Malanje: SME regista 20 infracções no primeiro semestre de 2017

Insígnia de SME (Angop/Arq.)

Vinte infracções, entre as quais a permanência ilegal de cidadãos estrangeiros, caducidade de passaportes e outras, foram registadas pelo Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), no município do Quela, durante o primeiro semestre deste ano, no âmbito das suas acções de enfrentamento.

A informação foi prestada hoje à Angop pelo chefe do SME no município, Armando Bessa Gaspar, referindo que, fruto das irregularidades, foram expulsos dois cidadãos de nacionalidade zambiana, bem como encaminhados para o centro de detenção de emigrantes ilegais, oito cidadãos, dos quais dois zambianos, três da República Centro Africano e três do Congo Democrático, com respectivas multas.

O responsável, referiu que o SME naquela região tem intensificado as suas acções, no que toca a fiscalização dos cidadãos que entram e saem do território, de forma a minimizar o fenómeno da imigração ilegal no município e na província de Malanje.

Armando Bessa Gaspar, realçou que o redobrar das acções de serviço tem contribuído para a manutenção, controlo, segurança e outras medidas que visam garantir os valores patrióticos da sociedade.

O SME no Quela controla 51 estrangeiros, entre chineses, vietnamitas, malianos, congoleses democráticos e de outras nacionalidades.

O município do Quela compreende as comunas de Xandel, Moma e Missão dos Bângalas, com uma população estimada em 21 mil 847 habitantes, maioritariamente camponeses e caçadores (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA