Luanda: Chuva que caiu é comum em Julho

CHUVAS NA CIDADE DO LUBANGO (Foto: José Krithinas)

A chuva que caiu na noite de terça-feira em algumas zonas da província de Luanda, em plena época de Cacimbo, é um fenómeno natural de micro-escala, que é comum nos meses de Julho e Agosto, explicou ontem o meteorologista Amílcar José.

Abordado pelo Jornal de Angola, o funcionário do Instituto Nacional de Meteorologia (INAMET) no aeroporto internacional “4 de Fevereiro”, acentuou que o fenómeno ocorre quando há levantamento de massas de ar e formações de nuvens, originando assim a chuva num curto espaço de tempo.

“Não se trata de algo sobrenatural”, disse o técnico do Instituto Nacional de Meteorologia (INAMET), sublinhando que, por Angola estar geograficamente localizada numa região tropical, onde há abundância de chuva e formações contínuas de nuvens, é normal que, até no Cacimbo caia chuva de forma tímida sem a devida previsão do INAMET, em algumas localidades do país.

O fenómeno é denominado micro-escala por ser um tipo de chuva que geralmente se processa em uma ou duas horas, sem grande intensidade, fazendo-se acompanhar algumas vezes de nevoeiro, explicou o engenheiro do INAMET.
Sobre a falta de previsão da chuva que caiu na terça-feira, Amílcar José respondeu que o INAMET usa, nas suas previsões, técnicas e modelos globais que obedecem a regras internacionais. “Não existem no Instituto modelos para a previsão de fenómenos regionais ou locais, e esta chuva fora de época é algo que aconteceu localmente”, acentuou Amílcar José, que esteve de serviço na noite em que ocorreu a chuva que provocou a curiosidade dos luandenses por ter acontecido em plena época de Cacimbo.

A chuva, informou Amílcar José, caiu apenas na província de Luanda, mas não em todos os municípios. O meteorologista informou que a chuva caiu apenas no Cazenga, Camama, Samba e Kilamba Kiaxi, e durou menos de duas horas.

Sobre a possibilidade de voltar a acontecer no Cacimbo, Amílcar José admitiu que, por ser um fenómeno natural, pode voltar a ocorrer e em qualquer parte do país, daí ter pedido à população para não se preocupar por não ser algo sobrenatural.

Para ontem e hoje o INAMET não previu chuvas, mas mais frio e humidade, pelo que aconselha as pessoas a saírem de casa devidamente agasalhadas para evitarem resfriados. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA