Libolo garante “quartos”

(FOTO: ALBERTO JULIAO)

O Recreativo do Libolo não foi para além de um empate a zero golo, na partida que disputou ontem no Estádio de Calulo diante do Smouha do Egipto, referente à sexta e última da fase de grupos. O nulo coloca a formação angolana nos quartos de final dessa competição, por força do afastamento do Al Hilal el Obeid do Sudão.

Foi uma partida em que o futebol magrebino falou mais alto, dado a sua característica, o que obrigou o Recreativo do Libolo a aplicar-se a fundo para evitar que o pior acontecesse, para a alegria dos angolanos.

A formação egípcia assenhorou-se do jogo do princípio ao fim. Pressionou o adversário e só não chegou ao golo, graças à boa exibição do guarda-redes Landu, que se encarregou de anular todas as oportunidades produzidas pelo Smouha.

O conjunto angolano entrou muito tímido em campo, sem aquela garra que o caracteriza nas competições, e isso propiciou ao adversário, a tomada da dianteira ofensiva, limitando-se o Libolo a jogar na defensiva.

Devido à toada em que foi decorrendo o jogo, as duas equipas entraram para intervalo com um nulo. De regresso dos balneários, a equipa do Smouha efectuou duas substituições simultâneas, na intenção de tirar melhor proveito das suas jogada perigosas, mas não passou mesmo disso.

Quanto ao Libolo também fez as mexidas necessárias, mas também foi sem solução, porque, à semelhança do adversário, não conseguiu violar as redes da formação vinda da região do Magreb.

Apesar disso, o essencial foi conseguido, porque o Libolo entrou para os quartos de final da Taça da Confederação, onde vai encontrar-se com o Tout Puissant Mazembe, da RDC, no mês de Setembro.se manteve até ao o mostras de que os jogadores tinham noção de qualquer coisa, com relação alguma.

ARBITRAGEM
Bom juiz

O ganês William Agbovi, indicado pela CAF para ajuizar a partida entre o Libolo e o Smouha do Egipto realizou um trabalho equilibrado. Conseguiu segurar a partida ao longo do seu decurso, e deixou claramente a sua isenção no resultado final. A seu favor estiveram igualmente os seus compatriotas David Laryea e David Agyin, a dupla escolhida para assistentes.

HOMEM DO JOGO
Landu foi especial
O guarda-redes Landu, do Recreativo do Libolo foi a unidade especial no jogo de ontem, em que a equipa de Calulo defrontou a formação egípcia do Smouha, referente à sexta jornada da Taça da Confederação do grupo A. A sua actuação foi muito determinante no desfecho final da partida, porque o contrário, o Recreativo do Libolo seria “cilindrado”. Landu conseguiu anular por variadíssimas ocasiões, bolas que levavam selo de golo feito. (Jornal dos Desportos)

DEIXE UMA RESPOSTA