Incêndios: Cerca de 30 concelhos em risco ‘Máximo’

Cerca de 30 concelhos em risco 'Máximo' (DR)

Cerca de 30 concelhos da região de Trás-os-Montes e do Centro do país, onde se concentram os maiores incêndios, e quatro concelhos do Algarve estão hoje em risco ‘Máximo’ de incêndio.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), estão em risco ‘Máximo’ cerca de 30 municípios dos distritos de Castelo Branco, Guarda, Coimbra, Leiria, Santarém e Portalegre, assim como os concelhos de Monchique, Tavira, Castro Marim e Alcoutim, no distrito de Faro.

Estão em risco ‘Muito Elevado’ de incêndio mais de 70 concelhos das regiões Norte e Centro e oito municípios do Alentejo e Algarve.

O IPMA coloca ainda em risco ‘Elevado’ cerca de 60 concelhos que abrangem toda a região do Alentejo e parte dos distritos de Lisboa, Leiria, Coimbra, Viseu, Porto, Viana do Castelo e Vila Real.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre “Reduzido” e “Máximo”.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para hoje o IPMA prevê uma pequena subida da temperatura mínima e vento forte com rajadas no litoral oeste e nas terras altas.

Com a subida das temperaturas, os termómetros deverão chegar aos 39.º em Beja e Évora, 38.º em Castelo Branco, 37.º em Portalegre, 36.º em Santarém, 34.º em Bragança, 33.º em Vila Real e Viseu, 32.º em Lisboa e 31.º em Coimbra.

O vento tem sido um dos fatores que mais tem dificultado o combate às chamas. Durante esta noite, os incêndios que lavram no distrito de Castelo Branco e na zona de Mação, no distrito de Santarém, foram aqueles que concentraram uma maior atenção por parte da Proteção Civil.

Pelas 06:20, segundo a informação disponível na página da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), mais de 2.300 bombeiros combatiam as chamas, apoiados por 767 veículos e um meio aéreo. Os incêndios que mais meios tinham mobilizados eram os que lavram no distrito de Castelo Branco, com um total de 1.752 homens e 560 veículos. (Observador)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA