Huíla: Reduzem casos de violência contra criança

HUÍLA: CRIANÇAS NAS RUAS DE CALUQUEMBE (FOTO: MORAIS SILVA)

A “Rede Criança”, uma organização que congrega várias instituições que ajudam a salvaguardar os direitos dos menores, registou, no primeiro semestre deste ano, 32 casos de violência contra crianças, 55 a menos em relação ao igual período de 2016.

De acordo com um documento da associação a que à Angop teve acesso hoje, no Lubango, foram registados 18 casos de agressões físicas, três de violência psicológica, um de abuso sexual, igual número de tráfico de menor e nove de negação de alimentos.

Comparativamente a 2016, o primeiro semestre deste ano não observou casos de negligência, discriminação, trabalho infantil, instrumentalização, violência patrimonial e abandono familiar.

Em 2016, no primeiro semestre, a “Rede Criança” registou 87 casos de violência contra criança, com destaque para 32 de agressões físicas, 27 de trabalho infantil, 13 de negação de alimentos e 11 de violência psicológica. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA