Huambo: Província com mais de um milhão de hectares de terras agricultáveis

CAMPO AGRÍCOLA (Foto: Pedro Parente)

Um milhão, 461 mil e 128,28 hectares de terras agricultáveis estão disponíveis na província do Huambo, de acordo com os resultados de um levantamento científico realizado por investigadores da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), em resposta a uma orientação do governador local, João Baptista Kussumua.

Os dados foram apresentados hoje, segunda-feira, durante a sessão técnica do Governo, pela coordenadora do estudo científico e decana da FCA, da Universidade José Eduardo dos Santos no Huambo, Imaculada Conceição Henriques Matias.

Informou na ocasião que, do terreno disponível, 155 mil, 945 e 14 hectares estão cadastrados pelo Instituto Geográfico e Cadastral de Angola (IGCA) e, ao mesmo tempo, disponíveis para terceiros, tendo em conta a produção industrial que se pretende.

Imaculada Conceição Matias explicou que o município do Mungo, com 213 mil e 848 hectares, possui o maior espaço físico para a produção agrícola, ao passo que o município da Caála, apesar de possuir apenas 135 mil e 181.67 hectares, possui as melhores condições para a prática da agricultura, com realce para a irrigada.

Disse que este estudo, feito em quatro meses, não inclui o levantamento das potencialidades agrícolas, por falta de tecnologias, referindo, a título de exemplo, que poderia se determinar o tipo de cultura com maior rendimento e a sua área de produção.

Entretanto, salientou, de uma forma geral a zona 24, onde a província do Huambo faz parte, é um local onde se pode produzir todo o tipo de cultura, desde que seja feito um acompanhamento tecnológico.

A responsável fez saber que em termos de potencialidades hídricas a região possui condições necessárias para a produção, quer na época seca, quer na época de chuva, preparando-se apenas para o combate de doenças que possam afectar as culturas.

Depois de apresentados os dados, o governador da província do Huambo, João Baptista Kussumua, enalteceu o trabalho desenvolvido pela instituição universitária, apoiada pelo Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas.

Reafirmou, a propósito, a intenção do Governo local em fazer desta região do planalto central um dos grandes contribuintes do Produto Interno Bruto Nacional, através da produção agrícola.

Afirmou que a província do Huambo tem potencial para converter-se, em curto espaço de tempo, no maior produtor de cereais do país, em particular de milho, tal como no passado, devendo, para o efeito, apostar na criação de parcerias, além de se ter um trabalho coordenado entre os sectores do comércio, indústria, transpores, obras públicas e administrações municipais. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA