FNLA promete vida digna às famílias angolanas

Lucas Ngonda, Presidente da FNLA (Novo Jornal)

O presidente da Frente de Libertação Nacional de Angola (FNLA), Lucas Ngonda, prometeu sábado, à população do quilometro 30, município de Viana, em Luanda, que o seu partido vai dar uma vida digna às famílias angolanas, caso vença as eleições gerais de Agosto próximo.

Lucas Ngonda fez este pronunciamento no final de uma passeata do partido que teve inicio no Largo das Escolas e culminou no mercado do quilometro 30, tendo afirmado que dar uma vida digna às famílias, começa pelo combate à miséria e à fome. Experiencia

O político apelou aos cidadãos a votarem no partido que garante a esperança do povo, dando às famílias angolanas as condições básicas de que precisam.

“Votar na FNLA é apostar na liberdade, na prosperidade e acima de tudo, dignificar às famílias angolanas” despertou.

Entre as várias pretensões, Lucas Ngonda disse, igualmente, que a Frente de Libertação Nacional de Angola, caso mereça a confiança do povo, vai acabar com o problema de energia eléctrica, falta de água nas habitações, entre outros males que enferma a sociedade angolana.

Disse ainda que consta do plano de governação da FNLA, para além dos aspectos ligados a Educação, Saúde, Saneamento Básico, Energia Eléctrica, a reforma do Estado par que possa haver queixa, nos casos haja erros de administração, entre outras linhas de força.

“Se a FNLA governar Angola, vai criar um conselho de Estado, tribunais administrativos, para proteger os direitos dos cidadãos” afirmou.

Na ocasião, o porta-voz da FNLA, João Bengue Vindo, disse que a passeata enquadrada na pré-campanha, visa mostrar o posicionamento deste partido às eleições gerais/2017 (cinco), apresentação do candidato deste partido a presidente da república e manter o contacto com o eleitorado.

Disse que que esta força política vai continuar a trabalhar para ganhar as eleições que se avizinham e revelou estar em curso os trabalhos para o tempo de antena nos meios de comunicação.

A passeata realizada pela FNLA teve inicio no Largo das Escolas, seguiu para os mercados do São Paulo, Kwanzas, Asa Branca e culminou no mercado do quilometro 30 com momentos culturais, interação directa com o povo, para saber as suas preocupações. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA