Doze mil e 152 assembleias de voto aprovadas pela CNE para eleições gerais de 2017

Sessão Plenária da CNE (Foto: Gaspar dos Santos)

Doze mil e 152 assembleias de voto vão funcionar nas eleições gerais do dia 23 de Agosto de 2017, segundo mapeamento definitivo aprovado hoje (domingo), em Luanda, pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE) na sua 15ª Sessão extraordinária.

Para além de assembleias de voto, a CNE aprovou também 25 mil e 475 mesas de votos em todo o país, informou a porta-voz da CNE, Júlia Ferreira.

Falando à imprensa no termo da plenária da CNE, a Júlia Ferreira informou que no âmbito das suas atribuições o seu organismo entregou formalmente o mapeamento definitivo das assembleias e mesas de voto aos mandatários de partidos políticos e a coligação eleitoral, CASA-CE.

Acrescentou que em relação a província de Luanda a sua instituição fez um reajustamento sobre das assembleias de votos deliberando uma distância de cinco quilómetros por cada local de votação.

Essa medida, segundo a porta-voz, permitirá maior distribuição quer da logística eleitoral quer do material a ser usado nas assembleias e mesas de voto.

Informou que nos termos da lei o seu organismo tem um prazo até 45 dias, antes do dia da votação, para aprovar e entregar o mapeamento definitivo de assembleias e mesas de voto aos mandatários e a outros actores políticos.

Munidos dessa informação os partidos políticos e coligações participantes terão um prazo de duas semanas para se pronunciar sobre a conformidade das localização dos locais de votação e outros dados antes do dia da votação.

O Presidente da CNE, André da Silva Neto, entregou o ficheiro com mapas de assembleias e mesas de voto ao mandatário Carlos Alberto Ferreira Pinto, do MPLA; a Adalberto da Costa Júnior, da UNITA; a Gabriel Simão Gaspar, da FNLA; à Cezinanda de Kerlan Xavier, da CASA-CE e a Adilson de Almeida, do partido APN.

Recebeu também a pendrive com os dados e o certificado de entrega o mandatário do Partido da Renovação Social (PRS).

Disse que a sua instituição já começou já fixar a sinalética das assembleias de voto nos estabelecimentos públicos, escolas e colégios para antecipadamente os eleitores saibam onde funcionarão os locais de votação.

Disse ainda que foram também aprovados hoje os critérios para selecção dos candidatos que vão funcionar no dia de votação nas assembleias e mesas de voto.

Constam como critérios para ser seleccionado, nas zonas urbanas, possuir o segundo ano de escolaridade do nível médio enquanto para as zonas rurais, o candidato de ter a 8ª classe e o domínio da língua local.

Para as cidades, o domínio da língua portuguesa escrito e falado e ter trabalhado nas eleições de 2012.

Ainda no dia de hoje o órgão gestor do processo eleitoral angolano aprovou os termos de referência da auditoria a solução tecnológica, o instrutivo sobre o recrutamento e selecção dos membros das assembleia de voto e o plano da sua formação.

Participam nas eleições gerais de 23 de Agosto de 2017 cinco partidos políticos , nomeadamente, o MPLA que tem como cabeça de lista e candidato a presidente da república, João Manuel Gonçalves Lourenço; Isaías Golo Samakuva, da UNITA, Benedito Daniel , do PRS, Lucas Ngonda, da FNLA, Quintino Moreira, do APN e Abel Chivukuvuku, da coligação CASA-CE. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA