Cuanza Norte: Ndalatando vai contar com nova urbanização com 514 residências

Cuanza Norte: lançamento da primeira pedra para construção da nova urbanização de Ndalatando (Foto: Edilson Lourenço)

Quinhentas e 14 residências do tipo T3, em edifícios de três andares, serão construídas, nos próximos 18 meses, na nova urbanização de Ndalatando, província do Cuanza Norte, visando a concretização do sonho da casa própria, principalmente, para a juventude.

A execução deste projecto começou com o acto de lançamento da primeira pedra, feito terça-feira, nesta cidade, pelo vice-governador provincial para o sector político e social, José Alberto Quipungo, e o presidente do Conselho de Administração da Imogestin, Rui Cruz.

A nova urbanização, a ser construída em duas fases, numa área de 400 hectares, será erguida na região de Catome de Baixo, periferia da cidade de Ndalatando, e vai criar 150 postos de trabalho directos.

A par das habitações, o projecto contempla, igualmente, edifícios com serviços sociais, como lojas, creche, unidade sanitária, posto policial, unidade de bombeiro, bem como sistemas de tratamento e distribuição de água e energia eléctrica.

A primeira fase do projecto contempla a edificação de 212 apartamentos e 12 estabelecimentos comerciais, cujo orçamento está avaliado em mais três mil milhões de kwanzas, segundo o porta-voz da Imogestin, Mário Guerra, em declarações à imprensa.

Segundo o responsável, o novo projecto habitacional não se trata de uma centralidade, por não possuir no mínimo oito mil apartamentos.

Na ocasião, o vice-governador provincial para o sector político e social, José Alberto Quipungo, disse que o acto de lançamento do projecto constitui satisfação para o povo do Cuanza Norte, em particular aos munícipes de Cazengo, dado os sucessivos adiamentos na sua implementação.

Expressou a sua gratidão ao Executivo angolano, que mesmo diante da crise económica e financeira que o país atravessa, autorizou a construção de uma nova urbanização, com vista a satisfazer os anseios da população, sobretudo jovens, que tanto sonham em ter a casa própria.

Por seu turno, o presidente do Conselho de Administração da Imogestin, Rui Cruz, apelou aos jovens a assegurarem a oportunidade de emprego que o projecto vai proporcionar, bem como cuidarem da futura urbanização.

O acto de lançamento da primeira pedra para construção desta urbanização serviu igualmente para a consignação das obras entre a Imogestin, promotora do projecto, e a construtora JONCE, empresa encarregue pela execução da empreitada.

Presenciaram o acto, a administradora municipal do Cazengo, Leonor Ferreira Lima e Cruz, membros do governo provincial, entidades religiosas e autoridades tradicionais. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA