Complicações na gravidez, principal causa de morte entre meninas dos 10 aos 19 anos

CASOS DE GRAVIDEZ PRECOCE PREOCUPA AUTORIDADES (FOTO: ANTÓNIO ESCRIVÃO)

Estudos feitos em Luanda mostram que complicações na gravidez e no parto são hoje a principal causa de morte entre meninas dos 10 aos 19 anos, e a taxa de maternidade na adolescência é de 520 por mil gravidezes e a de aborto 479,5 por mil gravidezes na adolescência.

Em alusão ao dia 11 de Julho, “Dia Mundial da População”, data instituida pelo Conselho Director do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), os Ministérios da Saúde e da Juventude e Desporto apresentaram, ontem, 14 de Julho, em Luanda, na Escola de Formação de Técnicos de Saúde, os resultados do Estudo sobre a Gravidez Precoce na Província de Luanda.

Os estudos que foram feitos em Novembro do ano passado, pela Agência de Consultoria Tchikoos, mostram que complicações na gravidez e no parto são hoje a principal causa de morte entre meninas dos 10 aos 19 anos, sendo que a taxa de maternidade na adolescência durante os estudos foi de 520 por mil gravidezes e a de aborto 479,5 por mil gravidezes na adolescência.

As maiores consequências da gravidez na adolescência recaiam mais para o sexo feminino. O gestor de dados e programa da Tchikoos Consultoria, Lino Tchipembe Tchicondingosse, explicou que a distribuição de amostras por sexo dos participantes foi de 660 do sexo feminino que representa 59,1% e do sexo masculino foi de 457 que representam 40,9%. (O País)

DEIXE UMA RESPOSTA