Chamas ameaçam o norte de Portugal

(Euronews)

As chamas voltam a ameaçar vidas e habitações em Portugal.

No concelho de Alijó, em Vila Real, um incêndio lavra desde as três horas da manhã de domingo e já obrigou a que dezenas de idosos e crianças fossem retirados da aldeia de Vila Chã.

Até ao início da noite de domingo e segundo as autoridades, não havia registo de nenhuma habitação ardida, no entanto, armazéns agrícolas, quintais e, pelo menos dois automóveis foram consumidos pelas chamas.

De acordo com a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, no local encontravam-se a combater as chamas, ao início da noite de domingo, mais de 300 bombeiros, apoiados por um centenas de meios terrestres e três meios aéreos.

Mais a sul, em Mangualde, no distrito de Viseu, são várias as localidades ameaçadas pelas chamas. Uma segunda habitação ficou destruída e várias pessoas tiveram de ser retiradas. De acordo com a proteção Civil, as situações mais preocupantes situam-se nas localidades de Abrunhosa-a-Velha, Cunha Baixa e Póvoa de Cervães. A combater os três incêndios estavam, de acordo com o portal da ANPC, pelas 21:30 locais, mais de 300 bombeiros, apoiados mais de cem viaturas.

O SIRESP volta a mostrar problemas. Em declarações à RTP, Patrícia Gaspar, da Proteção Civil, confirmou que “houve, durante a tarde, falhas pontuais, mas ressalvou que a capacidade de comunicações já tinha sido reforçada.

Durante a tarde de domingo, registou-se ainda, um acidente com um helicóptero que combatia as chamas, em Alijó. O piloto teve apenas algumas escoriações. (Euronews)

DEIXE UMA RESPOSTA