Ler Agora:
Católicos tentam largar a “cauda”
Artigo completo 6 minutos de leitura

Católicos tentam largar a “cauda”

Moralizado com a vitória da jornada passada no jogo com o Atlético Sport Aviação (ASA), o Santa Rita de Cássia recebe hoje às 15h00 o Interclube, no Estádio 4 de Janeiro, ciente de que é imperioso jogar para conquistar três pontos na luta pela “sobrevivência” no Girabola Zap. O desafio é a contar para a 17ª jornada e não foi disputado na data prevista, por imperativos de compromissos da Selecção Nacional de honras.

Que prognósticos fazer de um jogo entre o último classificado e o décimo colocado? Obviamente, que todo o favoritismo é atribuído ao Interclube, ainda que se queira encontrar vantagens ao Santa Rita de Cássia, pelo facto de jogar em casa e diante dos seus adeptos.

Se por um lado, o factor adepto ajuda a arregimentar força anímica extra para vencer as contrariedades, por outro, se olhar para a distância entre a qualidade de um plantel e de outro, chegamos à conclusão de que sobram poucos espaços de manobra para os donos da casa suplantarem os forasteiros.

Mas, como favoritismo e autoridade não ganham jogos, aguarda-se por um desafio com grandes probabilidades de surpresas, sobretudo a julgar pelo estado de aflição em que se encontra o Santa Rita de Cássia, na cauda da tabela. Ao Interclube cabe naturalmente, justificar em campo, reunir mais argumentos para merecer os três pontos em discussão.

Do histórico de jogos realizado pelo conjunto do Uíge em casa, regista-se vitórias sobre o Progresso da Lunda Sul e ASA, na 3ª e 19ª jornadas, e os empates frente ao Kabuscorp e Recreativo da Caála, na 5ª e 7ª rondas, respectivamente.

Assim, perspectiva-se um duelo interessante entre “católicos” e polícias, cujo desfecho é também imprevisível, dada a condição em que se encontram os donos da casa, a precisarem de pontos “como do pão para a boca”, na fuga aos lugares de despromoção.

O treinador do Santa Rita de Cássia já mostrou, em outras ocasiões, ser bastante ambicioso. E, à semelhança do verificado no duelo passado diante dos aviadores, espera vencer os polícias, independentemente da força competitiva da formação treinada pelo campeão do mundo Sub-20, Paulo Torres, que assegurou estar no Uíge com um objectivo: conquistar os três pontos.

TÉCNICO DO INTERCLUBE
“Estamos com vontade de competir”

O Interclube defronta hoje às 15h00 a equipa de Santa Rita de Cássia, no Estádio 4 de Janeiro, desafio de acerto à 17ª jornada do Girabola Zap 2017, com o pensamento apenas na vitória. O técnico Paulo Torres garante ter o grupo preparado para o embate, apesar dos polícias estarem há quase um mês, sem jogar oficialmente.

“Estamos preparados para um jogo difícil, assim como, estamos com muita vontade de competir, pois, já estamos há muito tempo sem jogar. A nossa equipa trabalhou muito ao logo destas semana”, disse o treinador.

Quanto ao jogo com uma equipa que está a fazer uma boa segunda volta, onde já conseguiu quatro pontos, fruto de um empate, uma vitória e uma derrota, o treinador do Interclube assegurou que vai ser mais um desafio complexo, à semelhança dos demais do campeonato.

“Todos os jogos do Girabola são complexos e esse diante do Santa Rita não fugirá à regra, muito mais porque vem de uma vitória muito importante frente ao ASA. Como sabem, em sua casa, as coisas são sempre complicadas para as equipas chamadas grandes, sempre perderam por uma diferença mínima, por isso, devemos ter muitas cautelas”, disse.

Durante o período em que a equipa não competiu, os polícias trabalharam em conjunto com a equipa de juniores, no intuito de manter a dinâmica ofensiva do grupo.

“Existe uma vontade normal dos nossos jogadores, e isso, nota-se ao longo das semanas que trabalhamos . Agora, temos de provar nos jogos, por isso, queremos jogar para a nossa equipa crescer, independentemente de já estarmos na segunda volta do campeonato, há muita coisas que temos de fazer para continuar a crescer”, salientou.

Paulo Torres não conta no jogo desta tarde, no Uíge, com três jogadores influentes na manobra ofensiva da equipa, nomeadamente, Paty, Tó Carneiro e Neblú que estão a serviço da selecção nacional, que prepara o embate com a similar das Ilhas Maurícias, para a primeira mão das eliminatórias à fase final do CHAN .

O “onze” de Paulo Torres para o jogo com o Santa Rita de Cássia pode ser: Jotabe – Filipe, Fabrício, Baca e Duarte – Pirolito, Lindala, Baby e Mano Calesso – Dasfaa e Moco.
VALÓDIA KAMBATA

DIRECTOR PARA O FUTEBOL
Inter sempre teve disponibilidade

O director para futebol do Interclube, Nuno Martins, garantiu que a equipa esteve sempre disponível a realizar os seus jogos, apesar de ter mais de dois jogadores ao serviço da selecção Nacional.

“Vamos jogar com o Santa Rita de Cássia, apesar de termos três jogadores ao serviço da selecção nacional. Sempre estivemos disponível para realizar os nossos jogos” , disse o dirigente desportivo .

De acordo com o responsável da direcção do futebol, o Interclube tem jogadores disponíveis para substituir os ausentes.

“O facto de termos três jogadores na selecção nacional, nunca impediu à nossa equipa de jogar. Depois de uma análise do nosso plantel, decidimos agendar o jogo para amanhã ( hoje), pois sempre estivemos disponíveis. Não jogámos com o Recreativo do Libolo por estar a competir nas Afrotaças, com o Petro não foi possível porque tem metade da equipa na selecção nacional . Quanto ao jogo com o Progresso do Sambizanga estávamos pronto, mas face à chamada do Yano para os trabalhos da selecção, fez com que a equipa do Progresso não jogasse, ou seja, sempre estivemos disponíveis a realizar os nossos jogos mesmo com os jogadores na selecção”, conclui. (Jornal dos Desportos)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »