Candidaturas a património mundial examinados a partir desta sexta-feira em Crácovia

Membros do Comité do Património Mundial da Unesco reunidos na Polónia (FOTO: FOTO CEDIDA)

Os dossieres de inscrição de novos sítios e bens culturais na lista do património mundial da humanidade, entre os quais o de Mbanza Kongo, começam a ser examinados em sessões marcadas para hoje, sexta-feira, sábado, 8, e domingo, 9, em Crácovia (Polónia), no âmbito da 41ª sessão do Comité do Património Mundial da Unesco.

Segundo a directora do Instituto Nacional do Património Nacional, Maria da Piedade de Jesus, as expectativas da delegação angolana chefiada pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, são boas, tendo em conta o projecto de decisão do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS).

A dirigente diz que Mbanza Kongo tem atributos suficientes que lhe dão o valor universal excepcional, que é único a nível nacional e internacional, justificado com o poder político, económico, a vida religiosa e a riqueza imaterial do antigo Reino do Kongo, assim como a expansão desta cultura para lá do Atlântico.

“Este espaço continua a ser o centro espiritual da comunidade Kongo em África e no Mundo”, reforçou.

Nas primeiras sessões de trabalho do Comité do Património Mundial, os membros apreciaram o

relatório do orçamento, os relatórios dos órgãos consultivo da Unesco e os relatórios dos 55 sítios que estão na lista do património em perigo, dos quais foram retirados 2 sítios africanos, nomeadamente o Parque Nacional do Simien (Etiópia) e o Parque Nacional de Camoé (Cote d’Ivoire).

Em agenda esteve também a análise do estado de conservação de 99 sítios inscritos na lista do património mundial.

Angola é membro do Comité do Património Mundial da UNESCO para um mandato de quatro (4) anos desde Novembro de 2015, cuja eleição ocorreu durante a 20 Assembleia Geral dos Estados Partes à Convenção do Património Mundial realizada em Paris (França). (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA