Azeredo Lopes e Chefe de Estado-Maior do Exército chamados ao Parlamento

(DR)

O ministro da Defesa e o chefe de Estado Maior do Exército foram chamados ao parlamento para esclarecer o furto de material de guerra em Tancos

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, e o chefe de Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, foram chamados ao parlamento para esclarecer o furto de material de guerra em Tancos.

Segundo avança a TVI 24, os deputados aprovaram a audição mas ainda não escolheram a data.

Recorde-se que o furto de armas de guerra, ocorrido na passada quarta-feira, em Tancos, resultou na demissão de cinco comandantes de unidades do ramo para que não existam entraves nas investigações.

No furto aos paióis de Tancos foram levados: 44 lança-granadas, 4 engenhos prontos a detonar, 120 granadas e 1500 munições de 9mm.

Rovisco Duarte afirmou que o furto demonstra que “houve nitidamente conhecimento do que é que constava nos paióis”. Já Azeredo Lopes assumiu a “responsabilidade política” do furto pelo “simples facto de estar em funções”. (Notícias ao Minuto)

DEIXE UMA RESPOSTA