Angola trabalha para recuperar estatuto de grande produtor de café

PROGRAMAS DO GOVERNO VÃO PERMITIR AUMENTAR PRODUÇÃO DO CAFÉ NO PAÍS (FOTO: DOMINGOS NICOLAU)

Angola poderá produzir cinquenta mil toneladas de café até 2022, seis vezes mais do que a produção do período de Setembro de 2016 a Junho 2017 (oito mil toneladas), informou hoje'(quarta-feira), em Medellín, o embaixador de Angola no Brasil, Nelson Cosme.

O diplomata, que falava em representação do ministro angolano da Agricultura chefia a delegação de Angola que participa no fórum Mundial dos produtores de café que decorre em Medellin, segunda cidade da Colômbia.

De acordo com uma nota da embaixada chegada hoje à Angop, o Nelson Cosme destacou as acções do Governo angolano para voltar ao convívio dos grandes produtores, que contam com o apoio do Fundo comum de produtos de base da Organização Mundial do Café, que apoiou o governo no financiamento de um projecto de renovação e replantação do café robusta em varias regiões de Angola,avaliado em oito milhões de dólares.

O evento, está a analisar temas como a sustentabilidade na produção e sustentabilidade sócio económica do produtor, indicadores mundiais do café , o desenvolvimento rural e do produtor bem como as políticas de adaptação ante às alterações climáticas.

O Fórum Mundial dos produtores do Café foi aberto pelo Presidente da Colômbia, Manuel dos Santos, e conta com a participação de destacadas personalidades da vida politica e económica mundial, entre os quais os chefes de Estado da Costa Rica e das Honduras, além do vice-presidente de El Salvador e do ex-Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.

A delegação angolana integra ainda o director-geral da Cafangola, Bonifacio Manuel, a presidente do Fundo do Café , Sara Bravo e diplomatas angolanos. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA