Activistas Lundas em liberdade

Protestos do Movimento Protectorado Lunda Tchokwé. (DR)

Absolvidos do crime de homicídio voluntário simples
Os activistas do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe foram absolvidos nesta terça-feira, 11, no crime de homicídio voluntário simples mas foram condenados a quatros meses por delito de arruaça.

O advogado Sebastião Assureira disse que os réus foram colocados em liberdade por já terem cumprido a pena ditada pelo juiz do Tribunal provincial de Lunda Norte.

O defensor manifestou-se contra a condenação, mas afirmou que não vai recorrer da sentença porque os seus constituintes estão em liberdade.

O julgamento dos cinco activistas iniciou a 5 de Julho na cidade do Dundo, sem a presença dos polícias arrolados pelo Ministério Público, como declarantes.

Os activistas Rui Lucas, André Zende, Zeca Samuimba, Acoríntio Cajiji e Cazenga Manuel foram acusados de terem destruído e queimado uma esquadra policial e tentado assassinar um agente da Polícia Nacional durante uma tentativa de manifestação no dia 4 de Janeiro na vila de Cafunfo, no município do Cuango.

A defesa chegou a acusar os polícias que participaram nas detenções de terem agredido os detidos e apossado dos seus bens. (Voa)

DEIXE UMA RESPOSTA