45 meses sem salários: Trabalhadores da ENP mantêm vígilia até pagamento dos ordenados

Trabalhadores da Empresa Nacional de Pontes de Angola, sem salários há 45 meses (DR)

Director da empresa garante começar a pagar os 45 meses de salários em atraso a partir da próxima semana
Os trabalhadores da Empresa Nacional de Pontes de Angola, sem salários há 45 meses, mantêm uma vigília de protesto, apesar das promessas da empresa.

O director da Empresa Nacional de Pontes de Angola garantiu à VOA que a partir da próxima semana vão começar a ser pagos os 45 meses de salários em atraso, apesar da falta de empreitadas que garantem recursos à companhia.

São 427 trabalhadores que estão sem salários há 45 meses e que realizam uma vigília de protesto à frente da empresa.

Mateus Mwanza, primeiro secretário da comissão sindical, garante que enquanto não forem pagos os ordenados o protesto não vai parar.

Mwanza, afirma que a revindicação “é por tempo indeterminado”.

O sindicalista adianta ainda que os trabalhadores não foram informados “sobre o possível pagamento de salários”, mas que tal notícia circula apenas pelos corredores.

Contactado pela VOA, o director da Empresa Nacional de Pontes de Angola assegurou que a sua direcção mantém o contacto com todos os trabalhadores e assegurou que “a partir da próxima semana vamos começar a fazer o reescalonamento porque já começaram a pagar as facturas que nos deviam”. (Voa)

DEIXE UMA RESPOSTA