Zaire: Jurista desencoraja trabalho infantil

ÂNGULO DA VILA DO NZETO (Foto: Pedro Moniz Vidal)

O jurista angolano José Graça manifestou-se hoje, segunda-feira, na sede municipal do Nzeto, província do Zaire, contra a utilização da força de trabalho infantil para o sustento familiar.

Numa palestra onde abordou o tema relativo a “luta contra o trabalho infantil”, o jurista considerou comprometedor o quadro actual no município quanto ao recurso do trabalho infantil por parte de algumas famílias.

Considerou necessária a sensibilização das comunidades para o combate deste mal, assim como a denúncia dos prevaricadores.

“É tão visível, na localidade, a presença de crianças nas ruas a comercializarem diversos produtos e, quando perguntadas, dizem que o fazem a mando dos seus familiares”, denunciou.

Para o prelector, a formação académica é a melhor forma de garantir um futuro risonho a menores, pelo que apelou aos pais e encarregados de educação a continuarem a encorajar os seus educandos a apostar nos estudos.

Para o administrador municipal adjunto do Nzeto, José Sequeira, que orientou a cerimónia de encerramento da palestra, disse ter valido a pena a actividade, pois que transmitiu aos participantes informações atinentes aos direitos da criança e sua promoção.

Disse que em voga estiveram também os 11 compromissos para com a criança assumidos pelo governo angolano.

Participaram na palestra, que decorreu na escola do I ciclo de ensino secundário, crianças de vários estratos sociais, pais e encarregados de educação, membros da administração municipal, entidades religiosas, entre outros convidados.

A actividade enquadrou-se na jornada da criança que se assinala desde 01 de Junho e que estenderá até ao dia 16 do mesmo mês, dedicado à criança africana. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA