Show Piô faz uma viagem no tempo

Músico angolano Maya Cool (ANGOP)

A terceira edição do Show Piô junta amanhã às 20h00, no Centro de Conferências de Belas (CCB), em Luanda, perto de três mil “crianças do outro tempo”, numa viagem de celebração dos sucessos da música infantil angolana das décadas de 80 e 90, nas quais se destacaram José Machado “Mamborrô”, Gisela Góis, Ângelo Ramos “Boss”, João Assunção, Alberto de Matos, Gingas do Maculusso, Lucas de Brito “Maya Cool”, Clélia Sambo, Isidora Campos e Nila Borja.

Em três horas de espectáculo, com o suporte da banda do Show do Mês, projecto da produtora de eventos culturais Nova Energia, vão subir ao palco mais de 30 cantores para interpretar temas eternizados pela Rádio Nacional de Angola (RNA), numa noite de recordações e homenagens.

Lançado em 2015, depois da experiência positiva no Royal Plaza Hotel, em Talatona, dentro das actuações mensais promovidas pela empresa, o concerto traz várias novidades em relação às duas edições já realizadas, com destaque para Yuri da Cunha, que pela primeira vez leva o seu sucesso enquanto músico infantil à sala localizada no Futungo II: “Mas o amigo é/mãe/seja como for/dá luz para a gente/sem nada cobrar/mas há outro amigo/mãe/que só conhece a gente/quando a gente tem/esse não é amigo/não mãe/nunca foi amigo/aconselha para aqui/aconselha para lá…”
Filipe Zau e José Kafala cantam o original do “Grilo do mato”.

De Portugal, vieram Ana Eurídice para recordar “Balaio” e “Negra”, Flávia Francisco “Alegria” e Valentina Barras “Telefone”, enquanto os irmãos Semedo dos Impactus 4 (Eduina, Alcino, Jorge e João Paulo “JP”) vão recriar o pomar com “olha a fruta/olha fruta/olha fruta senhola/boa fruta/boa fruta/para ndali aos meninos/titi Rosa passava/é todas as manhãs/de kimbala à cabeça/é cheia de maçã…”

Ângelo Ramos é uma ausência notada no alinhamento do show, que volta a contar com a presença de Alberto de Matos “Menina pensando”, Gisela Góis “Além do horizonte”, Venâncio Prata “A criança é como uma flor”, Cininho “Só tenho azar”, Gersy Pegado (Gingas do Maculusso) e Nary Mesquita “Guerra não”.

A maior estrela do canto infantil angolano sobe ao palco na voz de Lucas de Brito que, além de “Belinha”, inclui na rapsódia “Guida/Mamborrô é dos conjuntos/arapuco/ai ai/arapuco ai ai…/eu te peço Guida/para não adiar a boda/o teu namorado/vai ficar zangado…/o Mamborrô/vai ficar zangado.”

Martins Cristóvão, a estrela que brilha em palco com a contagiante “Pipi adora”, ensaiou o seu vasto repertório de dança para animar os adultos transformados em crianças, numa viagem no tempo. A Nova Energia tem outros atractivos, como a projecção de fotos de infância de muitos dos presentes e o avivar das brincadeiras “num há pidi” e “num há dá lá.”
Alcino Semedo elogia a organização pela iniciativa, por permitir o reencontro de gerações. “Mais do que louvável, é uma oportunidade de levar ao palco cantores que marcaram uma época. Muitos não seguiram a carreira artística. São emoções de um tempo que o tempo não apaga. Confesso que nós, Impactus 4, quando fomos ensaiar, tivemos de parar e recuperar a concentração. Chorámos todos”, afirmou.

Na sua quarta temporada, o Show do Mês levou ao palco do Royal Plaza, desde Fevereiro, Aline Frazão, Vozes de Março, Jovens dos Prenda e Totó. Nos dias 30 de Junho e 1 de Julho, as luzes da ribalta vão estar focadas na Orquestra Kaposoka, num concerto intimista com clássicos da música angolana e mundial. (Jornal de Angola)

por Honorato da Silva

DEIXE UMA RESPOSTA