Luanda terá laboratório central de água dentro de um ano

(Leonildo Ceita, PCA da EPAL. FOTO: LINO GUIMARÃES)

Um Laboratório Central de Água vai ser construído nos próximos doze meses em Luanda, um investimento avaliado em 13 milhões, 755 mil 199 dólares norte-americanos e vai permitir um maior controlo da qualidade da água consumida pelos luandenses.

A primeira pedra para a construção do empreendimento foi lançada nesta quarta-feira, na capital do país, pelo secretário de Estado para as Águas, Luís Filipe da Silva, cujo acto de consignação rubricado pela Empresa Pública de Águas, EPAL.EP, na pessoa do seu director-geral, Lionidio Ceita, e pela empresa construtora Hagen Angola, representada pelo empreiteiro Joaquim Rocha, marcou o ponto alto da cerimónia.

A empreitada, que vai gerar cem postos de trabalho, será implementada na região de Talatona e ocupará uma área de cinco mil metros quadrados.

A obra contempla dois edifícios. O principal vai albergar a área técnica ( os laboratórios), ao passo que o outro estará reservado para os serviços administrativos, no qual pontificam também um refeitório, auditório, cafetaria e a biblioteca.

Ao apresentar o projecto, o seu director, Lourenço Belo explicou que o laboratório central vai ter quatro pisos acima do solo e um abaixo e será constituído por vários laboratórios, nomeadamente, de química inorgânica, orgânica, microbiologia, metrologia, investigação científica,entre outros serviços.

Acrescentou que o mesmo estará equipado com material de última geração, em que serão privilegiados os métodos instrumentais de análise, que conferirá maior fiabilidade aos resultados.

O director do projecto concluiu que quando entrar em funcionamento, o laboratório central vai permitir fazer a avaliação e monitorização da qualidade da água fornecida desde a fonte, a cadeia de tratamento, centros de distribuição até ao último consumidor, de acordo com os padrões definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA