Governo de Mariano Rajoy enfrenta hoje a sua primeira moção de censura

(JUAN CARLOS HIDALGO/EPA)

O Governo de direita de Mariano Rajoy enfrenta hoje em Madrid a sua primeira moção de censura proposta pelo partido de extrema-esquerda Podemos que denuncia a corrupção em Espanha, mas que não tem apoios suficientes para derrubar o executivo.

“Exigimos que devolva o que roubou”, disse Irene Montero, deputada do Podemos no início do debate desta manhã no parlamento espanhol com a presença do chefe do Governo, antes de enumerar uma extensa lista de casos de corrupção que atinge membros do Partido Popular.

A intervenção de Irene Montero deverá ser seguida pela de Pablo Iglesias, líder do Podemos, que se apresenta como candidato a chefe do executivo e irá apresentar o seu programa de Governo alternativo.

A moção de censura não tem qualquer possibilidade de ser aprovada, visto que apenas é apoiada pela coligação de partidos de extrema-esquerda Unidos e Podemos e por pequenos partidos independentistas da Catalunha e do País Basco.

O Partido Popular e o Cidadãos (centro) irão votar contra e o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) já anunciou a sua abstenção.

Trata-se da terceira moção de censura apresentada em Espanha depois da transição para a democracia iniciada com as eleições democráticas de 1977, há 40 anos. (Observador)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA