“Escândalo” dos emails: «Se for verdade, últimos quatro títulos têm de ser retirados ao Benfica» – Nuno Saraiva

Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho, chega da Costa Rica, no Aeroporto de Lisboa. Sábado 25 de Março 2017. (Foto: Sérgio Miguel Santos)

O Sporting, através do seu director de comunicação Nuno Saraiva, reagiu pela primeira vez ao caso dos emails que têm sido divulgados por Francisco J. Marques, responsável pela comunicação do FC Porto, acusando o Benfica de um «esquema de corrupção de árbitros».

«O conteúdo dos emails, para o Sporting, não é totalmente surpreendente. O que está nos emails é apenas e só a materialização daquilo que toda a gente já suspeitava. Não sei a veracidade destes emails, sei que há vários indícios que parecem atestar a mesma.

Um dos visados da semana passada, Pedro Guerra, não desmentiu nem estranhou conteúdo e linguagem, o que pode indiciar que esta maneira de se referir a missas, papa e primeiro-ministro era uma forma corriqueira de se expressar com aquelas pessoas; depois aquela amnésia selectiva nunca negando; o Benfica não nega que sejam falsos, prefere falar de crime informático, o que acaba por significar também a confissão de que a troca de emails existe e existiu; Mário Figueiredo confirmou que a troca de emails com Vieira é verdadeira», começou por dizer em declarações à Sporting TV.

«O que os emails revelam, a serem verdadeiros, e tudo aponta que assim seja, é um ‘modus operandi’ muito particular por parte de um clube, o Benfica, que parece pôr e dispor sobre tudo e todos no futebol português: sobre as nomeações de delegados e árbitros, classificações árbitros e avaliações; tem poder, através de Paulo Gonçalves, para influenciar revisões de notas de árbitros amigos; põe e dispõe do então presidente da liga que não hesita num email em dizer «estou e estive sempre ao teu lado», o que é absolutamente inacreditável.

Como toma partido estar ao lado de um clube contra todos os outros? Isto é o aparelho do Benfica que se estende além do futebol português. O peso do Benfica, o polvo de que se fala, alastra-se e tem vários braços além futebol português. Se tudo isto for verdade, se houver uma investigação séria das instâncias desportivas e judiciais, foram abertos inquéritos.

E é estranho que se anunciem aberturas de inquérito antes de fazer diligências. Isto é avisar eventuais prevaricadores. Um dia destes batemos à porta… “escondam o que tiverem de esconder para nós fazermos o trabalho de forma limpa e vocês não serão incomodados”. Mais prova a influência do Benfica, basta lembrar a lista da comissão de honra de apoio às candidaturas de Luís Filipe Vieira e as personalidades que lá constavam», acrescentou Nuno Saraiva.

«Se se comprovar tudo isto, dizemos algo muito simples: isto não pode continuar e o regulamento tem de ser cumprido, que é claro no art.º 65. (será punido com descida de divisão e multa). Se tudo se comprovar, o que defendemos é uma investigação séria, sem medos, e doa a quem doer, e se se provar que há razões, os títulos conquistados pelo Benfica nestes quatro anos (desde 2013/14) devem ser retirados, não devem ser atribuídos a ninguém.

Não vale a pena virem com a conversa de querermos ganhar na secretaria, e para a história deve ficar que nestes anos o título não foi atribuído porque houve um clube que o ganhou de forma ilícita e ilegítima. O Sporting defende também que os oito árbitros expostos nas trocas de emails devem ser protegidos: da suspeita de serem árbitros amigos, com proximidade do Benfica, o Conselho de Arbitragem tem o dever de os proteger. Bruno Esteves, Manuel Mota, Jorge Ferreira – que por acaso baixou de categoria, Manuel Almeida, Vasco Santos, Hugo Pacheco, Rui Silva e Paulo Baptista devem ser impedidos de apitar até que tudo seja esclarecido, senão não terão condições de desempenhar a sua função com tranquilidade nem as competições terão credibilidade.

O Conselho de Arbitragem não pode ignorar: estes oito árbitros ficaram claramente, justa ou injustamente, esperemos que injustamente, com uma conotação. Para bem do futebol, será bom que o Conselho de Arbitragem os proteja e considere inaptos para apitar pelo menos enquanto isto não for esclarecido», rematou. (A Bola)

DEIXE UMA RESPOSTA