Alfama vence Marchas Populares de Lisboa

(DR)

O bairro de Alfama foi o vencedor da edição deste ano das Marchas Populares de Lisboa, anunciou hoje a Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), responsável pela organização da iniciativa.

O segundo lugar foi atribuído à marcha do Bairro Alto e o terceiro à marcha da Madragoa.

Este ano, as Marchas Populares de Lisboa fizeram uma alusão ao oceano Atlântico como “mar de encontros”, no âmbito de “Passado e Presente – Lisboa, capital ibero-americana de Cultura”.

Segundo a EGEAC, as marchas são avaliadas com uma pontuação de 0 a 20 e em dois momentos, no pavilhão MEO Arena e na Avenida da Liberdade, nas categorias de coreografia, cenografia, figurino, melhor letra, musicalidade, melhor composição original e desfile da avenida.

Por categorias, Madragoa foi o bairro melhor classificado na coreografia, Carnide na cenografia e Alfama no figurino.

O título de melhor letra foi arrecadado pela marcha da Bica, já na categoria de musicalidade destacou-se Alfama e a melhor composição original foi “Piratas on the rock”, executada pela Marcha da bela Flor – Campolide.

A marcha do Bairro Alto foi a vencedora na categoria de desfile da avenida, informou a EGEAC.

À semelhança de anos anteriores, a 85.ª edição das Marchas Populares de Lisboa contou com a participação 20 marchas em competição: Alfama – vencedora do ano passado -, Benfica, Madragoa, Alto do Pina, Carnide, Penha de França, Campo de Ourique, Bica, Castelo, Ajuda, São Vicente, Mouraria, Santa Engrácia, Alcântara, Marvila, Bela Flor — Campolide, Belém, Olivais, Graça e Bairro Alto.

As marchas que voltaram a entrar este ano a concurso foram Castelo e Belém, ocupando o lugar das marchas do Bairro da Boavista e do Lumiar que participaram no ano passado.

Além das marchas a concurso, na Avenida da Liberdade desfilaram os 32 noivos de Santo António e as três marchas extracompetição: Infantil “A Voz do Operário”, Mercados e, pela primeira vez, Santa Casa. Como convidadas participaram as marchas da Associação do Bairro dos Anjos (Leiria), da Rua do Cabide de Quarteira (Quarteira) e da Associação Folclórica Cultural e Recreativa Verde Gaio de Lordosa (Viseu). (Diário de Notícias)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA