Participação das mulheres no pleito eleitoral é determinante – defende especialista

Exemplares da brochura de banda desenhada ?O valor do meu voto? (Foto: Alberto Julião

A participação das mulheres angolanas no pleito eleitoral de Agosto próximo é considerado determinante para a definição dos resultados eleitorais, defendeu hoje, sexta-feira, o especialista em questões eleitorais, Augusto Santana.

O especialista falava durante uma palestra sob o tema “A importância da participação dos cidadãos nas eleições gerais deste ano”.

Durante o debate, que foi promovido pelo Fórum de Mulheres Jornalistas Para Igualdade de Género (FMJIG), Augusto Santana afirmou que em Angola as mulheres constituem 52 porcento da população.

É esse facto, prosseguiu o especialista, que as torna determinantes para a definição dos resultados das eleições de Agosto próximo.

Para que tal aconteça, Augusto Santana referiu que é necessário que as mulheres façam as suas opções em função dos programas, seus interesses e da melhoria das condições de vida.

Para o prelector, devido ao elevado número de abstenção das mulheres, é necessária a implementação de mecanismos que visam a consciencialização desse segmento da sociedade sobre a importância do voto.

Entre os mecanismos de consciencialização destacou a educação cívica eleitoral, influenciada pelas organizações religiosas, de mulheres, ONG (Organizações Não Governamentais) e autoridades tradicionais.

Durante a palestra o prelector levantou algumas questões sobre a não participação dos cidadãos no pleito eleitoral e sublinhou o desinteresse à política de muitos.

Augusto Santana declarou que o voto é um dever cívico de cada cidadão, que o responsabiliza no sentido de promover o equilíbrio que é necessário para uma sociedade.

Por sua vez, a consultora para as questões de género do Fórum de Mulheres de Jornalistas, Delma Monteiro, considerou salutar falar da importância das mulheres num processo que considerou longo, complexo e inclusivo.

A consultora defende o envolvimento da mulher na mobilização para o registo eleitoral, nas campanhas eleitorais partidárias e nas mesas e assembleias de votos.

Para Delma Monteiro, a participação da mulher é fundamental na observação das eleições, nas urnas de votação, contagem, nas listas dos partidos políticos, na constituição dos governos e na fiscalização do Executivo.

Referiu que com o voto, a mulher tem a oportunidade de influenciar a agenda dos partidos políticos, determinar mudanças nos programas de governo e escolher quem vai governar o país.

No Fórum de Mulheres Jornalistas Para Igualdade de Género (FMJIG) teve lugar o lançamento de uma brochura de banda desenhada intitulado “O valor do meu voto”.

A brochura visa sensibilizar os cidadãos, sobretudo as mulheres, para a participação massiva nas eleições de 23 de Agosto de 2017. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA