Ler Agora:
Movimento Revolucionário “exige” na rua liberdade dos sete activistas condenados pelo Tribunal de Cacuaco
Artigo completo 3 minutos de leitura

Movimento Revolucionário “exige” na rua liberdade dos sete activistas condenados pelo Tribunal de Cacuaco

Uma manifestação pacifica para “exigir” a libertação dos sete activistas condenados a 17 de Abril pelo Tribunal Municipal de Cacuaco foi convocada para este sábado, 20 de Maio, pelo auto denominado “Movimento Revolucionário” que contesta as políticas de governação do actual executivo suportado pelo MPLA.

Em declarações prestadas à Rádio Angola pelo activista Nito Alves, um dos promotores da pretensa manifestação, as condições para a realização do protesto “estão totalmente criadas e o Governo Provincial de Luanda, tem conhecimento da sua realização, através de carta que os subscritores endereçaram ao gabinete do Governador Higino Lopes Carneiro.

Para que o acto seja assegurado pela Polícia Nacional, embora conhecendo o comportamento “não republicano dos homens da corporação”, segundo o jovem Nito Alves, os realizadores da manifestação solidária com os sete activistas condenados em Abril, escreveram igualmente ao ministro do interior, Ângelo da Veiga Tavares e à administração municipal de Cacuaco.

De acordo com o Nito Alves, a marcha deste sábado está marcada para as 10 horas da manhã, no Largo da Cimangola, passando pelo Tribunal que ditou a sentença dos sete activistas e vai culminar defronte à Administração Municipal de Cacuaco, que para os “revús”, o seu administrador Carlos Alberto Cavuquila “é cúmplice pela detenção, julgamento e condenação injusta dos jovens activistas que exigiam apenas de forma pacífica a transparência no processo eleitoral e boa governação”.

“Eles foram condenados pela juíza do tribunal de Cacuaco por ordens superiores do administrador municipal Carlos Alberto Cavuquila”, acusa Nito Alves, para quem a “manifestação visa exigir a libertação dos sete activistas condenados injustamente a 45 dias de prisão efectiva e ao pagamento de uma multa de 75 mil kwanzas a cada um dos condenados”.

Tratam-se dos activistas Kituango Mabiala Paulo “Russef”, Mariano Domingos Bernardo de Andrade, Nzuzi Zacarias Domingos Mabiala “Luston”, Valdemar Aguinaldo Sebastião Domingos “27 de Maio”, Adão Pedro Bunga “MC Life”, David Saley e António Domingos Mabiala. Os mesmos cumprem a pena de 45 dias, nas cadeias de Caquila, Calomboloca e comarca de Viana.

Acompanhe a entrevista que o jovem Nito Alves concedeu à Rádio Angola sobre a manifestação de sábado, 20 de Maio, à favor dos sete activistas condenados:

Perguntas e sugestões podem ser enviadas para [email protected] A Rádio Angola – uma rádio sem fronteiras – é um dos projectos da Friends of Angola, onde as suas opiniões e sugestões são validas e respeitadas.

(Nota de imprensa enviada a redacção do Portal de Angola com pedido de publicação)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »