Aliados de Temer admitem derrubar Presidente brasileiro

Aécio Neves e Michel Temer. (Reuters/Ueslei Marcelino)

O Presidente do Brasil disse aos deputados que não tenciona abandonar o cargo, na sequência da gravação que o envolve num suborno a um deputado. Temer fala em conspiração.

Temer pediu para ouvir escutas

Temer pediu ao Supremo Tribunal Federal brasileiro que lhe fossem entregues as escutas que alegadamente o compromete. Segundo o Estadão, o conteúdo dessas gravações será determinante para a decisão que o Presidente vai tomar. Com a pressão a aumentar, Temer está agora em contrarrelógio.

Recorde-se que o jornal brasileiro O Globo noticiou na quarta-feira que o empresário Joesley Batista, acionista da empresa JBS, gravou uma conversa na qual o Presidente brasileiro, Michel Temer, o autoriza a pagar um suborno pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, condenado por participação no esquema de corrupção na Petrobras.


Juiz nega pedido de prisão para Aécio Neves

O juiz Edison Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido de prisão da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o líder do centro-direita brasileiro Aécio Neves.

O anúncio contradiz dados divulgados anteriormente, que davam conta de que o pedido de prisão seria levado por Edson Fachin ao coletivo de juízes do STF para que fosse tomada uma decisão conjunta sobre o caso. (por Lusa)

Populares cercam camiões do PMDB de Temer

No centro de Brasília, vários populares cercaram camiões do PMDB de Temer, quando representantes do partido tentavam retirar documentos da tesouraria da sede, escreve a Veja.

Viveram-se momentos de tensão e a Polícia Federal brasileira foi obrigada a intervir. Os manifestantes continuam no local.

Já há candidatos à substituição de Aécio Neves

O senador Tasso Jereissati, do Ceará, deve assumir a presidência nacional do PSDB, substituindo Aécio Neves, afastado do cargo de senador pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro, avança a imprensa daquele país.

Outra hipótese é a de Carlos Sampaio, deputado e promotor de justiça.

Empresários que denunciaram Temer e Aécio Neves terão imunidade

Depois de terem revelado o envolvimento de Michel Temer e Aécio Neves no escândalo de corrupção que está a agitar (novamente) o Brasil, os empresários Joesley e Wesley Batista, do grupo JBS, terão imunidade completa, avança o Estadão.

Como explicava aqui o Observador, este grupo, um gigante da indústria da carne, foi criado por José Batista Sobrinho, mas é gerida pelo filho Joesley Batista e pelo irmão, Wesley Batista, que é vice-presidente. Joesley é apontado como o principal obreiro da grande expansão internacional e diversificação do grupo e está na lista dos principais milionários brasileiros da revista Forbes. Joesley Batista, de 44 anos, é também considerado um dos homens mais poderosos do Brasil.

O grupo já esteve envolvido em várias investigações da justiça brasileira e chegou a existir uma ordem judicial para afastar os irmãos Batista do comando da holding J&F que controla o grupo. Os dois gestores Batista estão agora em Nova Iorque, tendo sido autorizados a deixar o país pelas autoridades judiciais depois de terem afirmado que estavam a receber ameaças de morte. (Observador)

por Miguel Santos Carrapatoso

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA