São Vicente já não vai acolher piloto de regionalização

Cidade de Mindelo, São Vicente, Cabo Verde (DANIEL SLIM / AFP)

São Vicente já não vai acolher o projecto-piloto de regionalização do país. O anúncio foi feito por Ulisses Correia e Silva que garante, ainda, que a regionalização vai avançar em simultâneo em todos os pontos do arquipélago, com a eleição, em 2020, dos governos regionais.

O chefe do Governo cabo-verdiano deixa assim cair por terra o projecto de São Vicente, a região administrativa-piloto.

Em declarações aos jornalistas, o primeiro-ministro afirmou que a ilha de São Vicente já não será a região-piloto do executivo e anunciou a alteração da proposta.

Assim sendo, para Ulisses Correia e Silva o ideal seria a realização de eleições autárquicas e eleições regionais em simultâneo em 2020. Avançando assim, em simultâneo, em todo o país para evitar eleições intercalares.

A regionalização em Cabo Verde depende ainda das negociações com o principal partido da oposição, PAICV, a questão exige maioria qualificada. (Rfi)

DEIXE UMA RESPOSTA