ONU constata 73 violações de direitos humanos na RD Congo

Insígnia das Noções Unidas. (DR)

O Gabinete conjunto das Nações Unidas para os Direitos Humanos (GCNUDH) na RD Congo registou, em Março de 2017, um total de 73 violações de direitos humanos e liberdades fundamentais ligadas a restrições do espaço democrático no território congolês, indica uma nota do BCNUDH transmitida quinta-feira.

Segundo esta nota, mil e 539 violações deste foram cometidas na RD Congo desde 1 de Janeiro de 2015, incluindo 177 para o ano de 2017.

À semelhança dos meses anteriores, os agentes da Polícia Nacional Congolesa (PNC) e da Agência Nacional de Informações (ANR) bem como os militares das Forças Armadas da RD Congo (FARDC) são os principais autores destas violações.

As violações relatadas incluem atentados ao direito à liberdade e à segurança da pessoa, bem como à liberdade de opinião e de expressão, em actos cometidos principalmente na província do Alto Katanga e em Kinshasa.

Os membros de partidos políticos e de organizações da sociedade civil bem como dois jornalistas foram particularmente visados.

Ainda durante o mês de Março, o GCNUDH documentou nove violações dos direitos humanos ligadas às operações de registo dos eleitores, cometidas nas províncias do Kivu-Norte, do Kivu-Sul e do Ituri, por agentes da PNC e dos combatentes dos grupos armados. (PANA)

DEIXE UMA RESPOSTA