Moxico: Comandante da RML quer melhoria das condições das tropas

General João Serafim Kiteculo - Comandante da Região Militar Leste das Forças Armadas Angolanas (FAA) (Foto: Kinda Kiungu)

O comandante da Região Militar Leste (RML) das Forças Armadas Angolanas (FAA), tenente-general João Serafim Kiteculo, exortou hoje, quinta-feira, no Luena (Moxico), aos chefes de unidades e sub-unidades, que continuem a melhorar as condições de trabalho das tropas.

Estás condições devem ser acompanhadas de acções de reabilitação e construção de quartéis e o melhoramento da dieta alimentar dos militares, indicou o comandante, ao discursar no acto de encerramento da XVI reunião de balanço do ano de instrução militar 2016/2017.

Moxico: Participantes a XVI reunião de balanço da Região Militar Leste das Forças Armadas Angolanas (FAA)
(Foto: Kinda Kiungu)

Segundo o oficial superior, apesar da crise económica que continua assolar o país tais condições devem permanecer no seio dos militares, através dos escassos recursos que o comando superior proporciona.

João Kiteculo disse que a Região que dirige vai continuar a melhorar a organização e o planeamento das actividades de preparação operativa-combativa, educativo-patriótico, assim como da base material de estudo maior e menor, para se elevar os níveis de aprendizagem dos efectivos.

Disse que fazem igualmente parte das acções na RML, o reforço do trabalho de educação patriótica, para sensibilizar as tropas e prevenir as práticas incompatíveis com valores da moral, civismo e da ética militar.

Quanto às conclusões do encontro das altas patentes da Região Militar Leste, que engloba além do Moxico, as províncias da Lunda Sul e Lunda Norte, os participantes, entre outras, congratularam-se pela gestão rigorosa e parcimoniosa da actual situação económica e financeira que Angola atravessa.

A reunião, que durou dois dias, abordou o asseguramento do estado Psico-moral das tropas, do pessoal e quadros, asseguramento técnico, material e das telecomunicações, análise técnico-militar e das telecomunicações, estado de asseguramento logístico às tropas e médico e medicamentoso às tropas. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA