‘Elle’ e Isabelle Huppert recebem respaldo do César a dois dias do Óscar

A atriz Isabelle Huppert com seu César de Melhor Atriz, em Paris, no dia 24 de Fevereiro de 2017 (Afp)

Elle”, do holandês Paul Verhoeven, ganhou nesta sexta-feira (24) o César de melhor filme, e Isabelle Huppert, que interpreta a protagonista, o de melhor actriz, um grande respaldo a dois dias da premiação do Óscar, no qual a francesa concorre nessa mesma categoria.

O thriller subversivo de Verhoeven já tinha levado dois Globos de Ouro – o de melhor filme estrangeiro e o de melhor actriz para Huppert.

Primeiro longa da directora Houda Benyamina, “Divinas” valeu o César de melhor actriz coadjuvante a Déborah Lukumuena.

Gaspard Ulliel recebeu o César de melhor actor por seu papel em “É apenas o fim do mundo”, do canadense Xavier Dolan, que levou o prêmio de melhor director. Já a estatueta de melhor actor coadjuvante ficou James Thierrée, por “Chocolat”.

Palma de Ouro em Cannes no ano passado e Bafta 2017 de melhor filme britânico, “Eu, Daniel Blake”, do director britânico Ken Loach, recebeu o César de melhor filme estrangeiro.

“Como cineasta, temos o poder de mostrar as coisas como são e sugerir como poderiam ser”, aponta o director britânico, de 80 anos, em uma mensagem lida durante a cerimonia do Óscar francês.

Sem perder uma chance de manifestar seu compromisso político, Loach enviou uma advertência amistosa – mas explícita – aos franceses sobre as eleições presidenciais de Abril.

“A extrema direita tem sucesso, quando as pessoas se sentem desesperadas. Nós temos de lhes dar esperanças. A esperança está no espírito de resistência, no sentido de justiça social e da solidariedade. Agora, cabe a vocês, franceses, decidir. Nós, que somos seus amigos há tantos anos, esperamos que, na próxima eleição, possam rejeitar a amargura da direita e votar a favor do espaço que abre a esquerda”, comentou.

Outro momento político veio com um novo ataque de uma celebridade ao presidente Donald Trump. Desta vez, pela voz do actor, produtor e director George Clooney, que recebeu um César honorário.

“Nos consideramos os defensores da liberdade, mas não podemos defender a liberdade no exterior, se nos esquecemos dela em casa”, declarou. (Afp)

DEIXE UMA RESPOSTA