Cunene: Responsável considera satisfatório adesão ao processo de recenseamento militar

Recenseamento militar (Foto: Angop)

O Chefe do Distrito de Recrutamento das Forças Armadas Angolanas (FAA), na província do Cunene, Isaías Alexandre José, considerou nesta sexta-feira de satisfatória a adesão dos jovens ao processo de recenseamento militar.

Em declarações à Angop, o responsável disse que desde o arranque do processo, a 5 de Janeiro do corrente ano, a presença de jovens nascido em 1999 é positiva, o que permitiu atingir a meta de 80 porcento do número previsto.

O oficial enalteceu o comportamento demostrado pelos jovens por aderirem de forma satisfatória aos postos de recenseamento militar, criados junto das administrações municipais, realçando que fluxo de jovens abrangidos demonstra o grau de patriotismo da juventude no cumprimento da lei militar angolana.

Sublinhou que o recenseamento militar é um controlo que o governo angolano efectua anualmente para que, no futuro, os jovens abrangidos possam servir à pátria em casos de necessidade nos ramos das Forças Armadas Angolanas (FAA).

Isaías José explicou que o recenseamento militar não deve constituir motivo de receio, por ser um acto patriótico que merece o envolvimento de todos os cidadãos abrangidos, pelo que, apelou aos jovens a cadastrarem-se.

“O recenseamento é um acto patriótico, mas de carácter obrigatório que trás consigo benefícios importantes para os que o efectuam, uma vez que com a sua efectivação os cidadãos abrangidos poderão frequentar cursos superiores e também seguirem ou fazerem carreiras militares”, aclarou ainda a fonte.

Entretanto, esclareceu que, a nível da província, foram criados 26 postos de recenseamentos distribuídos em todas sedes municipais e comunais, de modo a permitir que os serviços estejam junto da população e permitir que todo jovem abrangido possa efectuar o recenseamento até ao final do processo, marcado para 28 de Fevereiro. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA