Coreia do Sul se prepara para eventuais ataques químicos

(© flickr.com/ Republic of Korea)

O Instituto Nacional de Segurança Química da Coreia do Sul implementou modernos dispositivos de detecção química em sete filiais regionais do Ministério do Ambiente e seis centros de prevenção de desastres químicos em todo o país como parte das medidas contra possíveis ataques químicos.

Segundo a agência de notícias Yonhap, o novo equipamento inclui 13 detectores de agentes químicos, 13 drones, seis espectrómetros de infravermelhos para análise de líquidos e sólidos, bem como seis veículos para inspecções de emergência.

As medidas foram tomadas durante a investigação em curso do assassinato de Kim Jon-nam, o meio-irmão do líder norte-coreano que foi assassinado com um produto químico tóxico, chamado agente nervoso VX.

O equipamento está previsto ser usado durante os Jogos Olímpicos de Inverno 2018 em Pyeongchang e outros grandes eventos desportivos.

Kim, viajando sob o nome de Kim Chol, foi assassinado em 13 de Fevereiro no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur enquanto esperava pelo seu voo. O gás altamente tóxico foi pulverizado em seu rosto quando ele estava prestes a embarcar no voo para Macau. A polícia local prendeu uma série de suspeitos, incluindo uma mulher indonésia, que disse ter recebido cerca de 90 dólares (cerca de 280 reais) para sujar o rosto de Kim com “óleo de bebê” como parte de uma brincadeira na televisão. (Sputnik)

DEIXE UMA RESPOSTA