Bié: Mais de trezentas famílias desfavoráveis recebem apoio diverso

Vista parcial da cidade do Kuito. (Foto: Angop/Arq.)

Trezentas e cinquenta e três famílias que habitam em zonas consideradas de risco estão a ser cadastradas pela Comissão de Protecção Civil, a fim de usufruírem lotes de terra para a construção de novas moradias, e outros apoios em bens de primeira necessidade, no município do Chitembo, 150 quilómetros a Sul da cidade do Cuito (Bié).

Em declarações, a coordenadora municipal da Comissão de Protecção Civil no Chitembo, Celestina Nacomo, disse que a acção decorre desde o mês de Janeiro deste ano, salientando que a ideia visa saber as reais condições sócio-económicas das famílias que vivem em zonas consideradas de risco, para posteriormente serem reassentadas em lugares seguros.

Estão a ser cadastrados os bairros 4 de Abril, Dungula, Nova-vida, 11 de Novembro (sede municipal) e alguns da comuna de Malengue (Chitembo), cujo reassentamento deverá acontecer a partir do mês de Maio deste ano, tendo em conta as fortes chuvas que assolam a circunscrição.

A Comissão de Protecção Civil, assegurou a fonte, trabalha na preparação cerca de 400 lotes de terra para serem distribuídos às famílias em causa, apelando calma às populações.

Apelou igualmente ao envolvimento das autoridades tradicionais e eclesiásticas, na sensibilização da população para não construírem em áreas de risco, tendo em conta o perigo que representa nas famílias.

Segundo ele, a acção vai ajudar o combate de construções desordenadas e em zonas de risco, bem como incentivar a população a aderir o projecto de distribuição de lotes de terras para auto-construção dirigida em locais estruturados.

O município do Chitembo conta com 78 mil 156 habitantes, maioritariamente camponeses. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA