Angola e Cuba reforçam relações

Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Manuel da Cruz Neto (Foto: Lucas Neto)

Angola e Cuba subscreveram, sexta-feira, em Havana, uma Acta no final da XIII (décima terceira) Sessão da Comissão Bilateral Intergovernamental Cuba-Angola para a Cooperação Económica, Comercial, Científica, Técnica e Cultural.

A Acta foi assinada, por Angola, pelo ministro e Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Manuel da Cruz Neto, e, por Cuba, pelo vice-presidente do Conselho de Ministros e ministro da Economia e Plano, Ricardo Cabrisas Ruiz.

Ambos co-presidentes da XIII Sessão da Comissão Bilateral manifestaram na oportunidade, em nome dos respectivos governos, a sua satisfação pelo êxito da reunião em que se procedeu ao balanço do estado da cooperação e se perspectivou o seu incremento e alargamento a outras áreas.

Manuel da Cruz Neto destacou a importância de se identificar novas oportunidades de cooperação, buscando novos mecanismos com carácter mais pragmático, apontando o sector empresarial como uma área em que se poderia potenciar a criação de empresas com capital misto.

O governante angolano, que recordou a recente perda do líder da revolução cubana, Fidel Castro Ruz, figura preponderante no estabelecimento das relações entre Angola e Cuba, avançou ainda a possibilidade de se fortalecer o desenvolvimento de programas e projectos que conduzam os dois países a intercâmbios comerciais, no âmbito público e privado.

Por seu lado, o co-presidente pela parte cubana destacou a importância da realização desta reunião, que tem a responsabilidade de relançar os mecanismos de trabalho e estabelecer um esquema sistemático que satisfaça as expectativas de desenvolvimento das relações bilaterais.

A Saúde e a Educação Superior são as áreas com maior impacto na cooperação entre Angola e Cuba.

Ricardo Cabrisas declarou ser intenção de Cuba reforçar a cooperação nos domínios da planificação e finanças, saúde e indústria farmacêutica, educação, construção e transporte, cultura, energia e águas, agricultura, geologia e minas, pescas, urbanismo, indústria e comunicações.

Por seu lado, Manuel da Cruz Neto sublinhou o interesse de Angola em ver reforçadas as relações em áreas consideradas de interesse vital para a economia angolana.

Durante a sua estadia em Cuba, Manuel da Cruz Neto foi recebido por Ricardo Cabrisas Ruiz, na sua condição de vice-presidente do Conselho de Ministros, e pelo ministro cubano das Relações Exteriores, Bruno Rodriguez Parrilla.

Prestou uma homenagem aos heróis internacionalistas cubanos que tombaram em Angola ao depositar uma coroa de flores no monumento em Cacahual, onde estão depositados os seus restos mortais.

A delegação angolana à XIII Comissão Bilateral integrou os ministros da Saúde e da Educação Superior, Luís Gomes Sambo e Adão Gaspar do Nascimento, respectivamente, a Secretária de Estado da Cooperação do Ministério das Relações Exteriores, Ângela Bragança, o Embaixador em Cuba, José César Augusto “Kiluanji”, o Assessor Diplomático do Presidente da República, Carlos Alberto Fonseca, e técnicos e especialistas de diversas áreas. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA