Amnistia Internacional muito preocupada com situação de direitos humanos na Mauritânia

Bandeira da Mauritânia (Wikipedia)

A situação dos direitos humanos na Mauritânia continua uma “preocupação maior” para a Amnistia Internacional (AI), segundo um último relatório desta Organização Não Governamental (ONG) consultado esta sexta-feira pela PANA.

De acordo com o documento, há “uma deterioração” dos direitos humanos materializada por “leis, nomeadamente as relativas à ordem pública, à rebelião e à pertença a uma organização não reconhecida, utilizadas para lançar perseguições por motivos políticos contra opositores ao governo e defensores dos direitos humanos, em particular militantes anti esclavagistas”.

A AI acusa as autoridades mauritanas de levar a cabo “uma campanha de repressão acrescida contra estes militantes, devido à sua determinação a lutar contra esta prática secular”.

O relatório acrescenta que “a liberdade de expressão também está muito mal no país, numa altura em que jornalistas e blogueiros cumprem ainda pesadas penas de prisão”.

Trata nomeadamente de Mohamed Ould Mkheitir, condenado à morte por apostasia por ter escrito um artigo crítico sobre desigualdades sociais na Mauritânia, ilustrando concretamente a realidade brutal do país”. (PANA)

DEIXE UMA RESPOSTA