Governo estuda mecanismo de inserção de mais crianças na iniciação

Álvaro de Boavida Neto - Governador da província do Bié (Foto: Bartolomeu do Nascimento/Arquivo)

O governador do Bié, Álvaro Manuel Boavida Neto, pediu terça-feira, no Cuito, os pais e encarregados de educação para se manterem calmos, enquanto o governo estuda mecanismos para a inserção de mais crianças na iniciação e 10ª classe no presente ano lectivo.

Quando fazia declarações à margem do encontro de auscultação com mulheres de diferentes extratos sociais, Boavida Neto admitiu haver défice nas duas categorias, assegurando que o problema já está a ser resolvido.

O governador adiantou que é obrigação do governo encontrar saídas que permitam dar respostas a demanda, admitindo que no presente ano lectivo foi já criada uma comissão chefiada pelo director da educação no Bié, Basílio Caetano, para encontrar soluções.

Boavida Neto defendeu a necessidade de os pais e encarregados de educação sensibilizarem os filhos no sentido de aceitarem estudar em salas improvisadas, numa altura em que há dificuldades de se construir escolas de raiz, em função da conjuntura financeira.

Em função da falta de salas de aula, fundamentalmente para o segundo ciclo, Álvaro Manuel Boavida Neto é de opinião que os pais e encarregados de educação façam sondagens nas escolas existentes nas periferias, sobretudo onde há famílias para lá encaminharem os filhos para poderem estudar.

A província do Bié vai contar com mais de 622 mil alunos no sistema de ensino primário e secundário. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA