Bié: Governador avalia prontidão das escolas

Bié: Membros do governo visitam laboratórios da Escola Superior Pedagógica Foto: LEONARDO CASTRO

Os membros do Governo da província do Bié avaliaram quarta-feira no Cuito, o estado de prontidão das escolas no âmbito da abertura do ano lectivo de 2017, durante uma visita orientada pelo governador local, Álvaro Manuel Boavida Neto.

Das escolas visitadas pela comitiva, figura a Superior Pedagógica (ESPB), Instituto Médio de Administração e Gestão (IMAG), Colégio das Irmãs de São José do Cluny e o Instituto Médio tecnológico (AGP), este último de carácter privado.

No final da visita, o director da educação no Bié, Basílio Caetano disse que a digressão do governador visou avaliar o nível de organização no âmbito da preparação da abertura do presente ano lectivo.

De acordo com o responsável, a preocupação do governo do Bié neste ano lectivo, prende-se com o elevado número de professores no sistema sem formação de pedagógica, apresentando deste modo insuficiências na qualidade de ensino que se deseja.

Para isso, disse, o governo vai prestar maior atenção naqueles estudantes oriundos da Escola Superior Pedagógica, já docentes ou não, no sentido de fazerem estágios nas escolas do ensino primário, com vista a ganharem experiência.

Outro problema, avançou o responsável, é a inserção de crianças na iniciação e 10ª classe, reforçando porém, a necessidade de ainda estudarem em salas improvisadas enquanto permanecer a conjuntura financeira que assola o país.

Nesta senda, explicou, o governo está numa primeira fase a trabalhar no sentido de encontrar saídas, avaliando a necessidade das escolas que só leccionam em dois períodos (matutino e vespertino), a ideia de criar condições de implementar também o período pós-laboral.

Estas escolas, (IMAG e Colégio das Irmãs de são José do Cluny) frisou, podem dar lugares a mais de quatro mil alunos caso seja implementado o período pós-laboral, uma vez que terá a disposição de cerca de 40 salas de aulas.

Abordado o administrador municipal do Cuito, Avis Agostinho Vieira confirmou, a necessidade de se aumentar a oferta nas duas categorias (10ª classe e Iniciação), frisando que o défice de creches na cidade contribui para este mal.

No entanto, Avis Agostinho Vieira disse para os alunos da 10ª classe, que obrigatoriamente terão de estudar de noite nas escolas existentes na periferia, a administração municipal e a Polícia Nacional vão redobrar a segurança pública, bem como aumentar da capacidade de iluminação nas ruas e nas respectivas instituições.

Contudo, o administrador municipal do Cuito, Avis Agostinho Vieira disse ser uma combinação de esforços que o Governo local está a empreender para solucionar os problemas das populações.

Apelou no entanto os pais e encarregados de educação a ajudarem o Estado no sentido de sensibilizarem os filhos a frequentarem as aulas nestas condições, bem como conservar os estabelecimentos escolares. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA