Zaire: Automobilistas querem mais postos de abastecimento de combustível

BOMBAS DE COMBUSTÍVEIS (Foto: ANGOP/ARQUIVO)

Automobilistas e utentes de meios rolantes em Mbanza Congo, capital da província do Zaire, solicitaram hoje, quinta-feira, nesta cidade, a abertura de mais postos de abastecimento de combustível a nível da região.

Entrevistados pela Angop, afirmaram que a abertura de mais bombas de combustíveis em Mbanza Congo descongestionaria os dois postos (Pumangol e Sonangol) existentes na cidade, bem como facilitaria aos utentes de meios rolantes na aquisição dos derivados de petróleo.

Pedro Sumbo, automobilista, assegurou que actualmente o parque automóvel da cidade de Mbanza Congo cresceu consideravelmente em relação aos anos anteriores, daí a necessidade de se erguerem mais infra-estruturas no domínios dos combustíveis para se inverter o quadro.

“Hoje, para além do crescimento demográfico da cidade, Mbanza Congo já dispõe de um parque automóvel considerável. As entidades competentes, sobretudo os empresários, devem investir mais neste sector, para que a nossa cidade possa também igualar-se as demais do país em termos de bombas de combustíveis”, sugeriu.

Alfredo Manuel, automobilista, disse ser desconfortante e cansativo ficar mais de duas horas numa bomba de combustível só para reabastecer a viatura, tudo por insuficiência de postos de abastecimento.

Segundo disse, com o alcance da paz e a consequente reabilitação das vias de acesso, Mbanza Congo passou a ter mais meios rolantes e outros serviços que precisam de combustível para garantir o seu normal funcionamento.

“É inadmissível uma cidade como a nossa dispor só de duas bombas de combustível, uma realidade que contrasta com outros pontos do país. Há momentos em que deixamos de fazer o essencial para aturarmos as longas filas de carros para conseguir o combustível”, desabafou.

Por sua vez, José Belo, também automobilista, referiu que província precisa de mais investimentos nesse ramo para se acabar com as enchentes que todos os dias se assiste nos postos de abastecimento de combustíveis.

“Mbanza Congo está a dar passos em alguns sectores, com realce para as vias de comunicação. Portanto, a implantação de mais bombas de combustíveis seria também uma das apostas das entidades para equilibrar algumas situações que a nossa cidade ainda enfrenta”, salientou.

A cidade de Mbanza Congo tem uma população de 180 mil e 329 habitantes, distribuídos em cinco bairros: Sagrada Esperança, 11 de Novembro, Martins Kidito, 4 de Fevereiro e Álvaro Buta. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA