Ministro quer mais engenheiros no mercado de trabalho

Adão do Nascimento - Ministro do Ensino Superior (Foto: Angop)

O ministro do Ensino Superior, Adão do Nascimento, manifestou hoje, quarta-feira, em Luanda, a intenção de ver lançado no mercado de trabalho mais quadros no ramo das engenharias, no sentido de darem mais dinâmica e desenvolverem o sector industrial do país.

O governante fez esse pronunciamento quando discursava na cerimónia de entrega de prémios aos vencedores da I edição do concurso “Olimpíadas Universitárias – Quadros de Excelências”, inserido no programa “Sucesso Escolar e Mérito Infantil”, uma iniciativa da JMPLA.

Adão do Nascimento disse que a nível do ensino uma das metas para o sector da engenharia é igualar o ramo da saúde, onde são formados anualmente 400 médicos.

“O sistema de ensino tem a capacidade de formar 400 médicos anualmente, dentro e fora do país, para reforçarem o sistema de saúde. Esse esforço deve ser igualmente empreendido no ramo das engenharias e em outros domínios do saber”, sublinhou.

Reconheceu que o país necessita de mais engenheiros para apoiarem o esforço de desenvolvimento do país.

“Precisamos chegar neste meta para dar outra dinâmica no ramo industrial e em outros domínios do saber que só será possível apostando no sucesso, mérito e inovação”, reforçou.

Defendeu a necessidade dos quadros formados serem mais activos e proactivos buscando soluções dos problemas, com base na excelência.

Exortou, nessa esteira, aos novos técnicos superiores a apostar no mérito e na inovação.

A Faculdade de Engenharia, da Universidade Agostinho Neto (UAN), foi a vencedora da primeira edição do concurso “Olimpíadas Universitárias – Quadros de Excelência”. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA