Angola aguarda por financiamento para comprar helicópteros a Itália

(Foto: D.R.)

O embaixador da Itália em Angola abordou, em Luanda, com o ministro da Defesa angolano, a conclusão de um acordo para a aquisição de helicópteros pelo Governo do país lusófono.

O embaixador da Itália em Angola abordou esta segunda-feira, em Luanda, com o ministro da Defesa angolano, a conclusão de um acordo para a aquisição de helicópteros pelo Governo do país lusófono.

No final do encontro, Cláudio Miscia disse aos jornalistas que foi solicitado um financiamento para este acordo — cujo contrato está avaliado em 90 milhões de euros –, que espera venha a ser concluído até final deste ano, mas sem adiantar mais pormenores.

Segundo Cláudio Miscia, a reunião serviu igualmente para abordar a formação de quadros angolanos por Itália.

A Lusa noticiou em outubro de 2015, a que o Governo angolano iria pagar cerca de 90 milhões de euros pela aquisição de seis helicópteros à construtora AugustaWestland, construtora detida pela Finmeccanica.

Em julho daquele ano, a empresa Finmeccanica, área das indústrias da Defesa e de Segurança, confirmou que previa entregar a Angola nos meses a seguir seis helicópteros através da AugustaWestland, além de outros negócios em agenda na área da defesa.

A informação foi revelada pelo diretor-geral do grupo, Mauro Moretti, à margem da visita oficial de dois dias do Presidente angolano a Itália, que envolveu na altura a assinatura de vários acordos, nomeadamente económicos e financeiros.

Mauro Moretti revelou na altura que a multinacional italiana estava a avaliar a possibilidade de renovação de frotas angolanas, no setor da Defesa como também na área do petróleo e gás.

Angola e a Itália assinaram, em novembro de 2013 um acordo de cooperação no domínio da defesa e segurança internacional, que prevê a formação e treinamento nas áreas militar, inteligência, colaboração em operações humanitárias e de apoio à paz, busca, salvamento, desminagem e assistência médica e medicamentosa.

Em junho deste ano, João Lourenço realizou uma visita de quatro dias a Itália, a convite da sua homóloga italiana, Roberta Pinoti. (observador)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA