Zaire: Jornadas científicas abordam diversificação da economia

Zaire: Zolana Avelino - Vice-decano para a área científica (Foto: Pedro Moniz Vidal)

Estudantes e professores da escola superior politécnica de Mbanza Congo, província do Zaire, participam hoje, terça-feira, nesta cidade, nas VIII Jornadas Científicas denominadas ” Novembro Académico”, com o enfoque virado para a diversificação da economia nacional

“A formação do homem e a diversificação das fontes de receita-alavanca para o ensino auto-sustentável” é o principal tema em debate neste evento que decorre no anfiteatro da referida instituição universitária.

Na abertura deste fórum científico, o vice-decano para a área científica, Zolana Avelino, disse que este espaço de debate constitui uma oportunidade de partilhar percepções e pontos de vista sobre a problemática da diversificação da economia nacional no actual contexto de crise económica que o país atravessa.

Ao dissertar o tema “ a formação do homem e a diversificação das fontes de receita-alavanca para o ensino auto-sustentável”, o gerente do Banco de Poupança e Crédito (BPC) em Mbanza Congo, Garcia Santos Coimbra, considerou a formação do homem como base do desenvolvimento das sociedades.

Primar pela formação de qualidade e pelo acompanhamento e valorização dos quadros nacionais foram, entre outros, os pressupostos básicos avançados pelo prelector para uma diversificação económica.

Figuram também entre os temas em análise, “aprender Matemática através das suas partes específicas, assim como o desenvolvimento da motivação na aprendizagem duma disciplina”.

A cerimónia de abertura destas VIII Jornadas Científicas”, que terminam ainda hoje, foi testemunhada pelo decano da referida escola, Duku Dia Tsiangolo.

A escola superior politécnica de Mbanza Congo está inserida na terceira região académica da universidade pública 11 de Novembro que abarca as províncias do Zaire e Cabinda. Esta instituição funciona desde 2010 e lecciona cursos de ensino da Psicologia, Física, Matemática, Química e de Gestão Empresarial.

Conta com os préstimos de professores nacionais e estrangeiros (cubanos). (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA