Traficante constrói 120 “quartos de motel” dentro de prisão em Goiás

(Yahoo)

Quem assiste à série Narcos, da Netflix, sabe que traficantes com dinheiro na mão não têm limites. Pablo Escobar, personagem retratado no drama em questão, construiu um hotel de luxo que chamou de prisão. E parece ter influenciado bandidos posteriores ao seu tempo.

De acordo com informações do jornal O Popular, em menos de 20 dias nada menos do que 112 quitinetes foram construídas dentro da Ala C da penitenciária Odnir Guimarães, em Goiânia. As salas seriam utilizadas pelos presos com motel.

Segundo investigação da Polícia Civil, foram gastos cerca de R$ 200 mil para a construção do motel improvisado. Deste valor, R$ 70 mil teriam sido utilizados para pagamento de propina ao então diretor do presídio, Marcos Vinícius Alves, atualmente afastado do cargo.

As investigações apontam que o traficante Thiago Topete seria o principal beneficiário do sistema de motel criado dentro da prisão. Cada quitinete deveria render, depois de pronta, um livro de R$ 1 mil por mês para o bandido, que teria sido um dos financiadores da obra.

Graças ao número alto de quitinetes construídas, a estimativa é que o lucro de Topete passaria dos R$ 120 mil por mês. O motel foi construído apesar da Lei de Execuções Penais, que determina que é direito do preso ter um local para encontros íntimos em dia determinado pela direção da prisão. (Yahoo)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA