Taxistas encurtam rotas e aumentam preço da corrida em Luanda

Chuva em Luanda (Arquivo) (Foto: Pedro Parente)

Devido a chuva e as dificuldades na circulação rodoviária alguns taxistas (Candongueiros), em Luanda, decidiram, nas primeiras horas desta segunda-feira, encurtar as rotas habituais e a cobrar acima dos 150 Kwanzas oficiais.

Contactados pela Angop, os automobilistas alegaram como motivo para o aumento dos preços da corrida e redução das distâncias o mau estado das estradas e os engarrafamentos.

Por exemplo no troço rodoviário Gamek/Golfe II, Benfica Multiperfil os taxistas”partiram” o percurso, fazendo agora Gamek/Lixeira, Lixeira/Golfe II, bem como Benfica/Futungo e Futungo/Multiperfil.

Do Golfe I (Avô Cumbi) faziam o trajecto até a escola Angola e Cuba para depois seguirem para os Congolenses.

Os passageiros saídos do Avô Cumbi com destino ao aeroporto tiveram de se desdobrar em duas fases também, parando na escola Angola e Cuba e no Kassequel para depois retomarem a marcha que lhes permitia atingir o seu objectivo.

Já que o táxi que saia da Sapu (Calemba II) para o Avô Cumbi, fazia a “corrida” em duas etapas, parando no Golfe II, obrigando os passageiros procurar outro.

As pessoas que saíam de Viana aos Congolenses gastaram entre 700 a mil kwanzas, da Vila até a Estalagem as pessoas tiveram que pagar um preço, até ao desvio Frescangol outro, sendo ainda necessário apanhar outro táxi para se chegar ao FTU e por fim outro para os Congolenses.

Avenidas e ruas alagadas, residências inundadas é o balanço provisório da chuva que caiu, nesta noite de domingo e na última madrugada, com alguma intensidade em muitas zonas da cidade de Luanda. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA