Rio: dia de tensão e luto após confrontos na Cidade de Deus

(Afp)

Após uma noite de confrontos no Rio de Janeiro, foram velados neste domingo os corpos de sete jovens da comunidade Cidade de Deus, zona oeste, que foram encontrados em uma mata da favela, e os de quatro policiais que na véspera morreram na queda de um helicóptero que apoiava uma operação policial na região.

Em mais um dia de luto e tensão na cidade, várias unidades do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar e batalhões da zona oeste ocuparam a Cidade de Deus por tempo indeterminado.

“A operação policial (…) não tem um prazo para ser concluída”, disse o secretário de Segurança do Estado do Rio, Roberto Sá.

“A favela inteira está ocupada pela polícia”, contou por telefone à AFP um morador da Cidade de Deus, que pediu anonimato.

Os corpos dos sete jovens foram encontrados na manhã deste domingo em uma mata da favela.

Segundo familiares das vítimas, citadoa pelo jornal O Globo, os cadáveres tinham ferimentos de facas, marcas de tiros e aparentemente tinham sido torturados e executados.

Consultadas pela AFP, as autoridades indicaram que ainda careciam de informações sobre a morte dos jovens.

Sá assegurou que “a polícia está investigando as mortes” e “que não haverá tolerância a qualquer excesso” por parte das forças de segurança.

Desde sábado, quando a polícia realizou operações na Cidade de Deus, ocorrem intensos tiroteios entre criminosos e agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade.

No fim da tarde de sábado, um helicóptero do Grupamento Aeromóvel da Polícia Militar (GAM) caiu perto da comunidade enquanto participava de uma operação policial do COE na região, em apoio à UPP local.

Os quatro policiais que estavam na aeronave morreram na queda, cujo motivo ainda não foi esclarecido.

Sá afirmou que ainda é cedo para tirar conclusões, mas adiantou que, até agora, não foram encontrado sinais de perfurações por arma de fogo nem nos agentes falecidos nem no helicóptero, segundo o portal de informações G1.

Os corpos de três dos quatro oficiais receberam honras militares na sede do Batalhão da Polícia de Choque do Rio, indicou uma jornalista da AFP. O quarto oficial foi velado no município de Resende, no sul do Rio.

Segundo o último boletim oficial, desde sábado foram apreendidos três fuzis, duas pistolas, três radiotransmissores, carregadores, munição, 653 trouxinhas de maconha, 830 sacolés de cocaína e 53 pedras de crack.

“O material foi confiscado em uma zona de mata da comunidade, perto do cerca lugar onde caiu um helicóptero” que participava na operação, acrescenta o comunicado de la Polícia Militar. (Afp)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA