Pensões pagas a emigrantes residentes no estrangeiro aumentam

"Sem pensões, sem estabilidade". Atenas recebe novos protestos contra as reformas sociais anunciadas pelo Governo Grego (Lusa/EPA/YANNIS KOLESIDIS)

Dados da emigração revelam que em 2013 e 2014 emigraram cerca de 210 mil portugueses. São cerca de 110 mil saídas por ano, valor equivalente ao registado nos anos 60 e 70 do século passado.

As pensões pagas a emigrantes residentes no estrangeiro estão a aumentar. Em 2015, a Segurança Social pagou mais de 87 mil reformas a portugueses a residir no estrangeiro, uma subida de quase mil prestações em relação ao ano anterior.

Segundo o Jornal de Notícias, em causa está o pagamento, sobretudo, de pensões de sobrevivência, ainda que o número de pensões de velhice também tenha subido.

O ministro da tutela, Vieira da Silva, justifica este aumento com o facto de mais emigrantes optarem por permanecer nos países de emigração após se aposentarem.

Dados da emigração revelam que em 2013 e 2014 emigraram cerca de 210 mil portugueses. São cerca de 110 mil saídas por ano, valor equivalente ao registado nos anos 60 e 70 do século passado. (Tvi24)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA