Pedro Dias entregou-se à polícia

(JN)

Pedro João Dias entregou-se, esta terça-feira, às autoridades policiais, na casa de um amigo em Arouca.

A detenção de “Piloto” foi concretizada pelas 19 horas e foi acompanhada pela RTP, a pedido do próprio fugitivo.

Rui Silva Leal e Mónica Quintela, advogados de Pedro Dias, combinaram com Almeida Rodrigues, diretor nacional da Polícia Judiciária, a entrega, com a condição de ser filmada por aquela estação televisiva, alegadamente por ter receio do confronto com as autoridades.

À RTP disse que se entregou porque “não podia ser fugitivo a vida toda”.

Ainda segundo a estação pública, que gravou uma entrevista (que ainda não foi divulgada) com o ex-fugitivo, Pedro Dias nega ter matado alguém.

Pedro Dias terá feito chegar um bilhete a um familiar em que afirmava que se queria entregar esta terça-feira, dia oito de novembro.

Não quis, segundo RTP, explicar o que aconteceu em Aguiar da Beira, na noite em que os crimes de que é suspeito aconteceram.

Pedro Dias é suspeito de matar um militar e um civil, em Aguiar da Beira, distrito da Guarda, além de ter causado ferimentos a outras duas pessoas, uma delas também militar da GNR, e estava a ser procurado pela GNR e pela PJ desde o dia 11 outubro, data dos primeiros acontecimentos. (JN)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA