Namibianos querem partilhar experiência com Angola

Sophia Shaningwa - Ministra namibiana do Urbanismo e Desenvolvimento Rural (Foto: Lino Guimarães)

A República da Namíbia pretende partilhar a sua experiência com Angola, no domínio da gestão de município e cidades.

A afirmação é da Ministra de Urbanismo de Desenvolvimento Rural da Namíbia, Sophia Sahaningwa, quando intervinha no acto de abertura do IV Fórum dos Municípios e cidades de Angola aberto hoje em Luanda.

Para si, o certame vai melhorar ambos países no que toca ao desenvolvimento, pois como frisou, o seu país continua a observar Angola com grande orgulho a construção de escolas, hospitais e estradas para o benefício da população.

Destacou a construção de escolas, hospitais e estradas , por parte do Governo angolano, como sendo grande esforço graças a paz e estabilidade que Angola está a viver.

Disse, por outro lado, que o Fórum acontece numa altura em que o continente africano continua a sofrer grandes movimentações migratórias, das áreas rurais para as cidades, o que preocupa sobremaneira os países.

Sophia Sahaningwa admitiu a necessidade de se melhorar as condições habitacionais dos países, para se evitar as migrações do campo para as cidades.

Para haver progressos nesta vertente, enfatizou, deve ser encontrada uma solução, que para ela, passa pela qualificação dos recursos humanos, o que os Governos têm vindo já a fazer.

Finanças Locais e desenvolvimento como factor de desenvolvimento local, dominam este IV fórum dos municípios e cidades , a decorrer até quarta-feira.

A cerimónia de abertura do fórum foi orientada pelo Vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente.

O certame é uma organização do Ministério de Administração do Território, que congrega ministros, governadores provinciais, administradores municipais e convidados nacionais e estrangeiros.

O evento tem como objectivos promover e dinamizar o desenvolvimento comunitário de Angola, com o envolvimento activo de todos órgãos públicos e privados, apresentando as suas oportunidades de negócios de forma a estimular a captação de investimento privado.

O conclave visa igualmente o estabelecimento de parcerias estratégicas e contribuir para o fomento de desenvolvimento socioeconómico de Angola.

Durante os dois dias, as discussões vão decorrer em painéis, nomeadamente, “as finanças locais como factor de desenvolvimento local” e “Receitas locais e gestão de municípios e cidades”.

O terceiro painel será essencialmente informativo, no qual serão abordadas leis e programas com incidência no desenvolvimento dos municípios e das cidades angolanas.

Estão ainda previstos debates sobre a importância da captação e formação dos gestores públicos em finanças locais, receitas locais e gestão de municípios e de cidades, modelo de gestão integrada de municípios e cidades, entre outros. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA