Namibe: Ministro considera educação factor de desenvolvimento

Mpinda Simão, ministro da Educação (ANGOP)

O ministro da Educação, Mpinda Simão, considerou segunda-feira, no município do Tômbwa, a educação como um factor que contribui para o desenvolvimento do país, daí que o estado angolano continua a apoiar este sector mesmo com poucos recursos financeiros para que todo o angolano possa ter acesso.

O ministro teceu estas considerações no final da visita de trabalho que efectuou ao município piscatório do Tômbwa, tendo visitado algumas instituições escolares e empresas a ligadas ao ramo das pescas.

Neste município, o ministro reuniu ainda com os gestores escolares e membros da administração municipal, autoridades tradicionais, tendo na ocasião ressaltado que Angola ascendeu a independência nacional com uma taxa alta de analfabetismo.

“Hoje graças aos frutos desta independência estamos todos engajados, concretamente na última etapa de erradicação do analfabetismo, pois éramos totalmente dependentes de professores estrangeiros para assegurar o ensino básico, médio e superior, mas hoje observamos a cobertura efectiva de professores angolanos no sistema educativo”, disse.

Afirmou ainda que graças aos feitos da independência nacional foi possível erradicar a dependência do ensino primário, I e II ciclo, embora, segundo ainda se tenha algumas áreas do ensino técnico profissional que precisa do apoio de docentes estrangeiros, “daí podemos aferir o trabalho que está a ser desenvolvido em Angola e que deu os seus frutos”.

Realçou ainda que o Ministério da Educação continua a trabalhar para que haja garantia da qualidade do ensino a nível de todo território nacional.

“A província do Namibe já começou há alguns anos o processo de asseguramento da qualidade de ensino, que tem dado os seus resultados e que podemos verificar no terreno, porque tivemos a oportunidade de falar com as pessoas que encontramos nas escolas e que nos mostraram o que têm feito”, disse.

Acrescentou que isso corresponde a um trabalho de qualidade e deve continuar e ser reforçado e consolidado para que seja alargado em todo sistema educativo.

Não obstante os resultados positivos no sistema educativo na província, o ministro sublinhou que ainda existem algumas dificuldades neste município, no que concerne ao enquadramento de pessoal, professores, mas que passos estão a ser dados, não obstante a actual conjuntura financeira que o país atravessa, para minimizar esta situação.

“ Há um processo de recrutamento de novos professores para facilitar, refiro-me concretamente ao concurso de 2014”, esclareceu o ministro.

No Tômbwa, o ministro registou ainda a ausência de alunos nas salas de aulas e falta de meios didácticos fundamentais para melhorar o sistema de aprendizagem dos alunos, fundamentalmente, os equipamentos laboratoriais que são essenciais para que as noções de ciências possam ter ligação da prática e teoria.

“É preciso que os laboratórios estejam disponíveis, louvamos a iniciativa da província, em particular, no Tômbwa por ter racionalizado a utilização dos meios disponíveis “, sublinhou. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA