Ler Agora:
Moxico: PCA da Sonangol realça importância de se apoiar mulheres adolescentes
Artigo completo 2 minutos de leitura

Moxico: PCA da Sonangol realça importância de se apoiar mulheres adolescentes

A presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Isabel dos Santos, defendeu hoje, no Luena, um maior apoio à mulher adolescente, dando-lhe oportunidade e acesso ao serviços sociais, sobretudo, à educação, para contribuir no desenvolvimento da família e da sociedade.

Falando à imprensa após inaugurar um complexo integrado de formação do ensino geral e técnico-profissional no Luena, considerou a mulher uma enciclopédia que possui ensinamentos sustentáveis para transmitir aos filhos, pelo que o acesso à formação ajudaria a aumentar suas competências técnicas e profissionais.

“É muito importante inverter o conhecimento das mães. São a primeira linha da educação dos indivíduos”, reconheceu, lamentando o facto de as meninas serem retiradas a força das escolas, aos 12 e 13 de idade, sem benefícios duradouro.

“Isso vai permitir com que continue com o acesso a educação e sobretudo ensinar uma profissão com qual um dia vão dar sustento as suas próprias famílias”, disse, referindo a escola inaugurada que vai atender meninas entre os 15 a 18 anos de idade.

Expressou que a Sonangol e colaboradores estão “muitos felizes” aplicar projectos sociais do género que são sustentáveis, idealizado pela diocese do Luena, e co-financiajdo pela Sonangol e a Total Angola.

Anunciou que em 2017 “temos várias iniciativas por apresentar. Temos parcerias com governos, administrações e entidades religiosas que ajudam a trazer projectos iguais”.

Numa visita de uma hora ao Moxico, Isabel dos Santos, inaugurou um complexo integrado de formação do ensino geral e técnico-profissional, com capacidade para albergar 720, De iniciativa da Diocese de Luena e financiado pela Sonangol e parceiros.

O complexo integrado possui um centro de Formação feminina nos cursos de corte e costura, decoração, pastelaria e culinária, e uma escola para o I ciclo do ensino secundário, igualmente destinada a meninas.

O Centro de Formação Feminina foi baptizado com o nome de Galika e a escola passa a chamar-se por Delfin Edgar da Silva”. A infraestrutura possui ainda biblioteca, laboratório de informática e casa de apoio das madres ao centro. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »