Moxico: Idosos advogam maior cuidado dos familiares

Idosos do Lar Nhakatolo tchissengo visitam RNA (Foto: Kinda Kyungu)

Os idosos estacionados no lar de terceira idade “Rainha Nhakatolo Chissengo”, advogaram, quinta-feira, no Luena, maior atenção por parte dos familiares, com vista a preservar a sua saúde física e psicológica.

Falando à imprensa no final da visita à emissora provincial da Rádio Nacional de Angola (RNA), os idosos reconheceram os esforços que algumas famílias implementam em prol da vida da pessoa idosa, porém defendem o redobrar de cuidados.

Segundo o mais velho António Mota, de 89 anos de idade, antigamente os idosos cresciam no seio familiar, junto dos filhos e netos até a consumação da sua vida, e era difícil pensar-se em levá-los aos centros de acolhimento.

Para o idoso, só o simples facto do filho ou filha levar o pai aos cuidados de outras pessoas, já é uma questão de maus-tratos que muitas vezes sofrem, além de perturbações, provocando diversos problemas de saúde.

Já Margarida Cacueji de mais de 70 anos, lamentou o facto de os filhos de hoje abandonarem aos seus progenitores que noutrora deram de tudo para a sua saúde e crescimento, tendo agradecido ao Estado pelo esforço na criação de centros para à pessoa idosa.

Por seu turno, Augusto Mucanda, que se emocionou enquanto falava à Angop, solicitou às famílias no sentido de prestarem mais atenção à pessoas idosa, adiantado que os centros e os lares de acolhimento proporcionam tudo, mas o carinho dos filhos é crucial para a vida dos idosos.

No Moxico, para saudar a data está prevista um acto politico que terá lugar na Casa da Cultura no Luena. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA